Safras faz novo corte na exportação de soja do Brasil, mas mantém esmagamento

A empresa de análises manteve a previsão de processamento de soja do Brasil em 2022 que está estimada em 47,5 milhões de toneladas.

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:
Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Navio chinês ancorado no Porto de Santos

Acessibilidade


A exportação de soja do Brasil em 2022 foi estimada hoje (14) em 78 milhões de toneladas, no segundo corte na estimativa de embarques do país em menos de um mês realizado pela consultoria Safras & Mercado.

Em 25 de fevereiro, a Safras havia reduzido a projeção para 80,5 milhões de toneladas, versus 85,5 milhões projetados em janeiro, antes de os efeitos da seca reduzirem mais a produção, impactando os mercados.

Mais uma vez a empresa de análises manteve a previsão de processamento de soja do Brasil em 2022, estimada em 47,5 milhões de toneladas, prevendo um aumento nas exportações e consumo interno de farelo de soja, segundo relatório.

Já a exportação do grão deverá cair 9% ante a temporada passada, quando o maior produtor e exportador global da oleaginosa obteve um recorde. O esmagamento, por sua vez, deverá crescer 2% na comparação anual.

A consultoria prevê uma produção de farelo de soja de 36,55 milhões de toneladas no país, com elevação de 3%, enquanto as exportações subirão 6% e o consumo interno está projetado para aumentar 2%.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Safras disse que trabalha com aumento na produção de óleo de soja de 3%, para 9,65 milhões de toneladas, apesar de um consumo interno 2% menor, pressionado pela queda no uso para biodiesel. Já a exportação deve avançar a 1,7 milhão de toneladas, alta de 3%.

Os estoques finais de soja em grão deverão baixar 52%, para 2,77 milhões de toneladas, apesar de um aumento nas importações para 1 milhão de toneladas.

Compartilhe esta publicação: