Agricultores da Argentina vendem 22,6 milhões de toneladas de milho em 2021/22

O ritmo de vendas de um dos dois principais cultivos do país superou o registrado no mesmo período da campanha anterior.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Eduard Korniyenko/Reuters
Eduard Korniyenko/Reuters

A Argentina é o segundo maior exportador mundial de milho

Acessibilidade


Agricultores da Argentina venderam 22,6 milhões de toneladas de milho do ciclo 2021/22, após transações terem sido registradas em uma semana para 888 mil toneladas, informou o Ministério da Agricultura ontem (26), com dados atualizados até 20 de abril.

O ritmo de vendas de um dos dois principais cultivos na Argentina superou, entre 13 e 20 de março, o registrado no mesmo período da campanha anterior, que havia sido de 703.800 toneladas, em um momento em que a guerra entre Rússia e Ucrânia corta a oferta global do cereal.

VEJA TAMBÉM: Milho de MT sofre após menor volume de chuva em 17 anos em abril, diz EarthDaily

Por sua vez, as vendas totais de milho 21/22, cuja produção a Bolsa de Cereais de Buenos Aires estima em 49 milhões de toneladas, são praticamente iguais às da safra passada na mesma data.

A Argentina é o segundo maior exportador mundial de milho e até a semana passada seus produtores haviam colhido 23,2% da área plantada com o cereal 2021/22, segundo a bolsa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em relação à soja 2021/22, os agricultores argentinos venderam 13,6 milhões de toneladas da oleaginosa, cuja colheita está nos estágios iniciais, segundo o governo. Na mesma data da temporada passada, o volume de vendas havia sido de 15,5 milhões de toneladas.

A bolsa estimou a produção de soja para a atual campanha em 42 milhões de toneladas.

Compartilhe esta publicação: