Com preços em alta, Rússia continua embarcando trigo, apesar das sanções ocidentais

A consultoria Sovecon disse que o país exportou 630 mil toneladas de grãos na semana passada, em comparação com 400 mil na semana anterior.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Eduard Korniyenko/Reuters
Eduard Korniyenko/Reuters

Colheita em campo de trigo na região de Stavropol, Rússia

Acessibilidade


Os preços de exportação do trigo da Rússia subiram na semana passada em meio a fornecimentos ativos por meio dos portos russos do Mar Negro, alguns suprimentos por meio do Mar de Azov e preços globais mais altos do trigo em Chicago, disseram analistas hoje (18).

“As exportações estão ativas, mas há alguns sinais de enfraquecimento”, disse Dmitry Rylko, chefe da consultoria agrícola IKAR.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A Rússia, um dos maiores exportadores de trigo do mundo, continua embarcando sua commodity apesar das sanções ocidentais impostas a Moscou por causa da crise na Ucrânia, que complicaram a logística comercial e os pagamentos.

“Há novos acordos, mas não muitos, e vemos um número muito limitado de países: a Turquia como destino principal, seguida por Irã e Egito”, acrescentou Rylko.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os preços do trigo com teor de proteína de 12,5% para fornecimento em maio a partir dos portos do Mar Negro subiram US$ 2, a US$ 370 em regime livre a bordo (FOB) no final da semana passada, disse o IKAR, acrescentando que a faixa de preço permanece ampla.

A consultoria Sovecon disse que a Rússia exportou 630.000 toneladas de grãos na semana passada, em comparação com 400.000 toneladas na semana anterior.

Os preços do trigo no mercado doméstico caíram em meio ao enfraquecimento da demanda dos exportadores que estão se aproximando do limite de suas cotas e estão preocupados com o aumento do imposto de exportação.

Compartilhe esta publicação: