Começa a Agrishow, o maior espetáculo tecnológico do agro brasileiro

Parque em Ribeirão Preto (SP) recebe 800 empresas com estimativa de um movimento financeiro da ordem de R$ 6 bilhões.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Público na Agrishow de 2019, última edição em modo tradicional antes da pandemia

Acessibilidade


A imagem acima é da Agrishow de 2019, última edição em que o público esteve presente no parque localizado em Ribeirão Preto (SP), antes do evento da pandemia. Dois anos depois, começa hoje (25) a Agrishow 2022, com a expectativa de receber pelo menos 160 mil visitantes. A Agrishow, a  maior feira de tecnologias agropecuárias do país, vai até sexta (29).

Depois de duas edições em que os organizadores tentaram emplacar o evento no modo digital, como ocorreu com a quase totalidade das feiras agropecuárias, a promessa para a  27ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, nome oficial da Agrishow, é que ela seja marcada por muitas novidades que devem ir para o campo contribuir para a produtividade, eficiência, sustentabilidade e rentabilidade do produtor rural.

LEIA TAMBÉM: 10 fatos que marcaram o desempenho do agro em 2021

“Os expositores têm muita novidade a apresentar em matéria de equipamentos e insumos de alta tecnologia agrícola, para melhoria das operações de campo”, afirma Francisco Matturro, presidente da Agrishow 2022. “Por parte do produtor sentimos uma grande expectativa em visitar o evento, depois de quase três anos ausentes.”

Os produtores, que são a quase totalidade do público que comparece ao Polo Regional de Desenvolvimento Tecnológico dos Agronegócios do Centro Leste, nome do parque, estão interessados em máquinas, equipamentos e implementos agrícolas, agricultura de precisão, irrigação, armazenagem, pecuária, sementes, corretivos, fertilizantes, defensivos agrícolas, insumos diversos, sacarias, embalagens, tecnologia em software e hardware, agricultura familiar, financiamento, seguro, peças, autopeças, pneus, válvulas, bombas, motores e transportes.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Divulgação
Divulgação

Parque conta com 800 empresas do setor do agro

São cerca de 800 empresas do setor, com uma maciça presença de gigantes do setor. A estimativa dos organizadores é de que a feira movimente até R$ 6 bilhões, o dobro do obtido na edição de 2019, de R$ 2,9 bilhões. Do público participante, as catracas tem registrado que acima de 40% são agricultores interessados nas novidades. “O país prevê produzir até 2030, praticamente 500 milhões de toneladas de grãos, sem destruir o meio ambiente, preservando, cuidando. Isso é ciência e pesquisa, é isso que a Agrishow se propõe a mostrar ”, afirma Matturro.

Além dos eventos programados pelas empresas, está na programação o Agrishow Labs, uma jornada de conteúdo estratégico, focado no ecossistema de inovação agrícola para conectar, difundir ideias, apoiar e acelerar o desenvolvimento de soluções que ajudem o agro a crescer de forma sustentável; o Prêmio Agrishow de Startups, com o objetivo de premiar três startups que apresentem as melhores soluções para o agronegócio; o Pavilhão de Inovação, onde dez startups apresentarão suas soluções e inovações tecnológicas para contribuírem com as atividades nas fazendas; a pista de demonstração de caminhões autônomos; e o Agrishow Pra Elas, ponto de encontro das mulheres na feira.

Compartilhe esta publicação: