Geadas ameaçam causar mais perdas na soja e milho da Argentina, diz bolsa

A Argentina é o maior exportador mundial de óleo e farelo de soja e o segundo de milho.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Roosevelt Cassio/Reuters
Roosevelt Cassio/Reuters

As recentes geadas precoces em regiões agrícolas da Argentina podem gerar mais perdas na soja e milho para a safra 2021/22

Acessibilidade


As recentes geadas precoces em regiões agrícolas da Argentina podem gerar mais perdas na soja e milho para a safra 2021/22, que já sofreu cortes drásticos de produção devido a uma seca prolongada, informou a Bolsa Cereais de Buenos Aires ontem em seu relatório semanal de safra.

A Argentina é o maior exportador mundial de óleo e farelo de soja e o segundo de milho. No entanto, devido à seca entre dezembro e janeiro, a bolsa reduziu sua previsão de colheita de soja em 2 milhões de toneladas e em 7 milhões para o milho.

Atualmente, estima a produção de soja em 52 milhões de toneladas e a de milho em 49 milhões.

“As geadas registradas nos dez dias anteriores podem gerar perdas adicionais em relação ao esperado (para a soja), sendo o Sudeste de (cidade de) Buenos Aires a região mais afetada”, disse a bolsa, que observou que a colheita do grão avançou em 19,1% da área plantada.

Em relação ao milho, a bolsa explicou que as geadas dos últimos dias, pouco mais de uma semana antes do final do verão meridional, comprometem a produtividade do milho tardio, que ainda está em fase de desenvolvimento. A colheita de cereais avançou 14,4% até quarta-feira.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

 

Compartilhe esta publicação: