Guerra na Ucrânia faz UE exportar mais trigo e comprar menos milho em 2022/23

A invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro interrompeu os grandes embarques de cereais e óleo vegetal ucranianos, sacudindo os mercados de grãos.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Vincent Mundy/Reuters
Vincent Mundy/Reuters

Os embarques de trigo soft da União Europeia saltarão para 40 milhões de toneladas na temporada 2022/23, que começa em julho

Acessibilidade


As exportações de trigo da União Europeia devem aumentar, enquanto as importações de milho podem despencar em 2022/23, à medida que os mercados de grãos se ajustam à guerra na Ucrânia, disse a Comissão Europeia hoje (5) em sua primeira perspectiva para a próxima safra.

A comissão estimou que os embarques de trigo soft da União Europeia saltarão para 40 milhões de toneladas na temporada 2022/23, que começa em julho, ante 33 milhões projetados para o 2021/22.

Em nota, a comissão disse que o forte aumento nas exportações de trigo reflete “a demanda mundial com menor oferta da Ucrânia”.

A estimativa de embarques de trigo para 2021/22 também foi revisada em 1 milhão de toneladas, ante 32 milhões apontados no mês anterior.

A invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro interrompeu os grandes embarques de cereais e óleo vegetal ucranianos, sacudindo os mercados de grãos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

VEJA TAMBÉM: Rússia x Ucrânia: como o conflito impacta o mercado de trigo?

Além disso, a Comissão Europeia projetou uma queda acentuada nas importações de milho da UE na próxima temporada, para 9 milhões de toneladas, de 14 milhões esperados para 2021/22, citando um aperto na disponibilidade global.

A UE é um importador líquido de milho para alimentação animal e a Ucrânia é normalmente um dos seus maiores fornecedores.

Compartilhe esta publicação: