Milho atinge máxima em quase uma década acima de US$ 8/bushel em Chicago

Traders temem que o clima frio diminua o plantio de safras nesta primavera nos EUA e reduza os rendimentos na época da colheita no outono.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Jim Young/Reuters
Jim Young/Reuters

Lavoura de milho em Dixon, Illinois

Acessibilidade


Os contratos futuros de milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) superaram 8 dólares por bushel, marcando o preço mais alto em quase uma década hoje (18), devido a preocupações com o clima desfavorável para safras dos EUA e pela guerra na Ucrânia, que interrompeu as exportações de grãos.

Traders temem que o clima frio diminua o plantio de safras nesta primavera nos EUA e possa reduzir os rendimentos na época da colheita no outono.

As previsões mostram “apenas breves janelas abertas para o plantio no Meio-Oeste” até o final do mês, disse Rich Feltes, chefe de insights de mercado da corretora RJ O’Brien.

O plantio já começou devagar, com 2% da safra semeada até 10 de abril, abaixo da média de cinco anos de 3%.

O Departamento de Agricultura dos EUA divulgará uma atualização sobre o progresso da lavoura nesta tarde.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Parece que um pouco de milho será plantado antes do final de abril, mas a guerra na Ucrânia continua”, disse Dennis Smith, corretor de commodities da Archer Financial Services em Chicago.

A produção de grãos dos EUA é particularmente importante este ano porque a guerra na Ucrânia colocou em dúvida suas plantações e paralisou as exportações agrícolas da região do Mar Negro, um importante fornecedor global de milho e trigo.

Os contratos futuros de milho mais ativos chegaram a 8,03 dólares por bushel na CBOT, o nível mais alto desde setembro de 2012.

Compartilhe esta publicação: