StoneX eleva estimativas de safras de soja e milho do Brasil

A empresa lembrou que a safra de soja do Brasil, com a colheita caminhando para o final, ficará 15,9% abaixo do potencial de recorde.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Obra do Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (UFN-III), em Três Lagoas (MS), estava parada desde 2014

Acessibilidade


A StoneX elevou hoje (1º) a previsão da safra de soja do Brasil em cerca de 1 milhão de toneladas, para 122,06 milhões de toneladas, com ajustes positivos na produtividade de Mato Grosso e Goiás, afirmou a consultoria e corretora em nota.

“Essa revisão positiva pode se refletir em algum aumento também nas expectativas de exportação para o ano como um todo”, notou a especialista de inteligência de mercado do grupo, Ana Luiza Lodi.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Dessa forma, a consultoria agora estima a exportação brasileira da oleaginosa em 76 milhões de toneladas, versus 75 milhões na previsão do mês anterior.

A StoneX lembrou que a safra de soja do Brasil, com a colheita caminhando para o final, ficará 15,9% abaixo do potencial de recorde, de 145,1 milhões de toneladas, após a seca ao sul do Brasil.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A variação na comparação com o recorde da safra passada é de uma queda de 10%.

Dessa forma, “as perspectivas apontam para um balanço apertado da oleaginosa, que deve ser verificado no segundo semestre, após a temporada de maiores exportações”.

Esse cenário é ilustrado pela estimativa de estoques finais, em 2,2 milhões de toneladas, ante 3,26 milhões no ciclo anterior.

Milho

A estimativa de produção total de milho do Brasil em 2021/2022 é de um recorde de 118,6 milhões de toneladas, afirmou a StoneX, que revisou para cima em 2,5 milhões de toneladas a safra do cereal ante a projeção de março.

Isso aconteceu com o bom desenvolvimento da segunda safra, já com plantio na fase final, estimada em 91,9 milhões de toneladas, ante 89,38 milhões na previsão anterior.

Dessa forma, apenas a segunda safra deste ano caminha para superar a produção total de milho do Brasil do ano passado, que somou 86,6 milhões de toneladas, por conta de perdas pela seca e geadas em 2021.

A StoneX também divulgou sua projeção de demanda doméstica, que segue estimada em 75,5 milhões de toneladas, ao passo que as exportações continuam em 40 milhões de toneladas, com forte recuperação ante 2021.

Compartilhe esta publicação: