ADM antecipa para 2025 meta de ter oferta de grãos livre de desflorestamento

A empresa também informou em nota que se comprometeu com um novo objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa do Escopo 3 em 25% até 2035

Reuters
Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


As companhias do agronegócio vêm atualizando suas metas contra o desmatamento

A multinacional do agronegócio ADM afirmou hoje (26) que antecipou o prazo para alcançar a originação de grãos livres de desmatamento de 2030 para 2025, e acrescentou que obteve no ano passado o monitoramento ambiental de 100% dos fornecedores, diretos e indiretos, no Brasil, Argentina e Paraguai.

A ADM também informou em nota que se comprometeu com um novo objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa do Escopo 3 em 25% até 2035.

À medida que divulgam seus relatórios de sustentabilidade, as companhias do agronegócio atualizam suas metas contra o desmatamento e de redução de emissões diante do escrutínio cada vez maior dos consumidores.

Na véspera, a Bunge afirmou que mais que dobrou em um ano, de 30% para 64%, o monitoramento dos fornecedores indiretos de soja do Cerrado, com um programa que busca auxiliar a companhia a eliminar o desflorestamento da cadeia produtiva de suas compras até 2025.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: