Importações de carne pela China caem 36% em abril, diz alfândega

Aumento na produção de suinocultores chineses motiva queda.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Dominique Patton/Reuters
Dominique Patton/Reuters

Aumento de produção doméstica de carne suína na China refletiu na queda da importação de carne pelo país

Acessibilidade


A China importou 592 mil toneladas de carne em abril, uma queda de 35,7% em relação ao mesmo mês do ano anterior, mostraram dados alfandegários hoje (9), com um aumento na produção doméstica de carne suína reduzindo o apetite chinês pelo produto importado.

As importações também foram impactadas pela logística problemática decorrente de um lockdown prolongado contra Covid-19 em Xangai.

Leia mais: Startup da Califórnia mira mercado de luxo para produzir couro de laboratório

As importações de carne nos primeiros quatro meses do ano caíram 36% em relação ao ano anterior, a 2,26 milhões de toneladas, segundo os dados divulgados pela Administração Geral das Alfândegas.

A demanda por carne suína importada caiu este ano depois que os suinocultores chineses aumentaram a criação para compensar as perdas causadas pela peste suína africana nos últimos anos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O aumento na oferta ocorreu quando a demanda sofreu com o fechamento de restaurantes em todo o país para conter o pior surto de Covid-19 da China em dois anos.

As importações de carne também diminuíram devido ao lockdown em Xangai, o principal porto do país para as chegadas de carne bovina.

Compartilhe esta publicação: