Rumo prevê que boas safras de soja e milho incrementem margens ao longo de 2022

Empresa do grupo Cosan teve prejuízo líquido de R$ 68 milhões de janeiro a março,.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Richard Hamilton Smith/Reuters
Richard Hamilton Smith/Reuters

Boas safras de milho e soja devem melhorar as margens da Rumo, empresa de logística do grupo Cosan

Acessibilidade


Executivos da Rumo afirmaram hoje (6) que safras fortes de soja e de milho nos próximos meses devem ajudar a companhia a melhorar suas margens ao longo de 2022.

“Esperamos ter boas safras de milho e soja”, disse o vice-presidente financeiro e diretor de relações com investidores da Rumo, Rafael Bergman, em teleconferência com analistas sobre os resultados do primeiro trimestre, acrescentando que vê um cenário de menos riscos para a operação da companhia e melhora das margens.

Leia mais: Do frango ao peixe: paranaense GTFoods está pronta para entrar no mercado de tilápias

Bergman disse ainda que a Rumo está focada em reduzir seu nível de alavancagem financeira medido pela relação dívida líquida/Ebitda para 2 vezes até dezembro próximo. No fim de março, essa relação era de 2,7 vezes.

A companhia de logística do grupo Cosan anunciou na noite de ontem (5) que teve prejuízo líquido de R$ 68 milhões de janeiro a março, ante lucro de R$ 175 milhões na mesma etapa de 2021, já que maiores custos com combustível ofuscaram o aumento robusto de receita.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em nota a clientes, o Credit Suisse avaliou que os resultados do trimestre foram bons, em linha com o esperado, e reforçou que a ação da Rumo segue atrativa nos atuais níveis de preço. Por isso, manteve recomendação ‘outperform’ para o papel.

Às 15h44 (horário de Brasília), a ação da Rumo caía 2,2% na B3, enquanto o Ibovespa cedia 0,43%.

Compartilhe esta publicação: