Ucrânia tem 25 milhões de toneladas de grãos para exportar, mas portos estão paralisados

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Henry Romero/Reuters
Henry Romero/Reuters

Apesar de exportar mais de 1 milhão de toneladas em grãos, a Ucrânia está com plantio afetado pela guerra

Acessibilidade


A Ucrânia semeou cerca de 7 milhões de hectares de safras de primavera até agora este ano, ou 25-30% menos do que no período correspondente de 2021, e exportou 1,090 milhão de toneladas de grãos em abril, disse o ministro da Agricultura, Mykola Solskyi, hoje (9).

Ele sublinhou a importância das exportações de grãos ucranianos via Romênia enquanto a Rússia está bloqueando os portos ucranianos, mas disse que essas exportações podem ser complicadas em dois meses pelas exportações da nova safra de trigo na Romênia e na Bulgária.

Leia mais: Startup da Califórnia mira mercado de luxo para produzir couro de laboratório

“A campanha de semeadura está acontecendo ativamente, apesar das dificuldades associadas principalmente à logística”, disse Solskyi em entrevista coletiva.

Ele disse que a semeadura deste ano não teve a mesma qualidade do ano passado e que a área de semeadura de milho foi menor.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro aumentou a volatilidade nos mercados financeiros internacionais, elevando os preços das commodities e afetando a logística.

A Ucrânia foi o quarto maior exportador mundial de milho na temporada 2020/21 e o sexto maior exportador de trigo, segundo dados do Conselho Internacional de Grãos.

Quase 25 milhões de toneladas de grãos estão presos na Ucrânia e não conseguem deixar o país devido a problemas de infraestrutura e portos bloqueados no Mar Negro, disse um funcionário da agência de alimentos da ONU na sexta-feira (6).

Autoridades agrícolas ucranianas dizem que o excedente exportável é de cerca de 12 milhões de toneladas e analistas têm afirmado que os grandes estoques atuais da Ucrânia não deixarão espaço para armazenar a nova colheita quando ela chegar.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse que o problema da segurança alimentar global não poderia ser resolvido sem o restabelecimento da produção agrícola ucraniana no mercado mundial.

Compartilhe esta publicação: