Bem-estar para todos: animais devem ser protegidos do frio e do calor

Cuidados com o ambiente são vitais na produção animal

Carmen Perez
Compartilhe esta publicação:
Bovinos protegidos pela sombra de uma floresta
Helder Faria/Getty Images

Um dos princípios do bem-estar animal é a criação de um ambiente confortável e protegido aos animais

Acessibilidade


Recentemente no Kansas, Estados Unidos, milhares de animais morreram devido ao calor. Foi uma cena impactante pelo volume de animais que sofreram com o estresse térmico. A notícia é de 10 mil animais. Esse caso evidencia um dos cinco domínios do bem-estar animal: o ambiente.

O estresse térmico não acontece por um único fator, mas por um conjunto de elemento que levaram a essa tragédia. A noite não foi fria o suficiente para resfriar os animais. A dieta que era fornecida era altamente energética. Eram bovinos de raças pouco adaptadas ao clima quente. Estavam em um ambiente sem sombra. A soma de todos esses fatores levaram ao estresse térmico.

Leia mais: Nelore, boi de cupim na Expozebu e o trabalho de bem-estar animal no campo

 

Ver essa foto no Instagram

 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Uma publicação compartilhada por Forbes Brasil (@forbesbr)

No Brasil, temos um sistema de produção mais adaptado, com a grande maioria dos animais criados a pasto e raças adaptadas ao clima quente. Mas nem por isso devemos deixar de estar atentos ao bem-estar dos animais. Especificamente para os bovinos, devemos investir no sombreamento das pastagens ou em sistemas de integração entre pecuária e floresta, favorecendo um ambiente milho. Também é necessária a atenção ao tipo de raça para aquela região. A importância é a mesma para as questões do inverno, como o aquecimento para aves e suínos, por exemplo.

Praticar o bem-estar animal é ter atenção e respeito ao outros. E o ambiente em que se vive deve ser constantemente monitorado.

Carmen Perez é pecuarista e entusiasta das práticas do bem-estar animal na produção animal. Há 14 anos, trabalha intensivamente a pesquisa na fazenda Orvalho das Flores, no centro-oeste do Brasil, juntamente com o Grupo Etco, da Unesp de Jaboticabal e universidades internacionais. Foi presidente do Núcleo Feminino do Agronegócio (NFA) em 2017/2018.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: