Agro brasileiro tem 1 milhão de cooperados

Hoje é o Dia Internacional do Cooperativismo, um setor da economia tocado na maioria das vezes por pequenos produtores

Erich Mafra e Vera Ondei
Compartilhe esta publicação:
_LaylaBird_Gettyimages
_LaylaBird_Gettyimages

Cooperados no campos estão em setores diversos da agricultura e pecuária

Acessibilidade


O agronegócio brasileiro tem 1 milhão de produtores rurais que fazem parte de 1.173 cooperativas. Os dados são da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), entidade que reúne as 4.868 cooperativas que atuam em vários setores, como consumo, crédito, saúde, entre outros. No total, há no Brasil 17 milhões de trabalhadores cooperados.

O agro é o setor que mais tem cooperativas, mas não é somente isso. As cooperativas do setor também são as que mais empregam trabalhadores em seus negócios, que vão de frigoríficos, fábricas, lojas, logística a serviços portuários para escoar a produção do campo. São cerca de 223.500 funcionários empregados pelas cooperativas.

LEIA MAIS: Roberto Rodrigues: As cooperativas em ascensão

O Dia Internacional do Cooperativismo está completando 100 anos, desde 1923 quando foi celebrado pela primeira vez. A comemoração ocorre sempre no primeiro sábado do mês de julho. “Em 2012, as Nações Unidas declararam aquele ano como o Ano Internacional das Cooperativas, afirmando que nossas empresas constroem um mundo melhor”, disse nesta quinta-feira (30), Ariel Guarco, presidente da ICA (International Alliance Cooperativa), da qual o Brasil faz parte. “Hoje, uma década após esse marco, retomamos esse lema e ratificamos nossa proposta de superar os crescentes desafios sociais, econômicos e ambientais que enfrentamos como humanidade.”

Guarco disse, ainda, que “as cooperativas sempre mostram que um mundo diferente é possível: um mundo com justiça social, um mundo em harmonia com a natureza e um mundo em paz”. A Forbes escolheu 10 cooperativas que fizeram parte do mais recente ForbesAgro100 – As 100 maiores empresas do agronegócio do Brasil, com os dados atualizados para 2021. Por meio delas, segue a homenagem a todas as 1.173 cooperativas e seus produtores cooperados. Conheça quais são:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

1. Coamo

Fundação: 1970, em Campo Mourão (PR)
Receita em 2021: R$ 24,6 bilhões
Número de cooperados: 30.003

Fundada em 28 de novembro de 1970, por um grupo de 79 agricultores em Campo Mourão, na região centro-oeste do estado do Paraná, a Coamo conta com 110 unidades localizadas em 71 municípios nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, para recebimento da produção agrícola de seus cooperados. O principal produto é a soja, seguida pelo milho, trigo e café. A Coamo tem um terminal marítimo em Paranaguá e dois parques industriais, no Paraná e no Mato Grosso do Sul, onde esmaga soja e produz gorduras vegetais, além de torrar e moer café, moer trigo e fiar algodão.

2. Aurora

Fundação: 1969, em Chapecó (SC)
Receita em 2021: R$ 19,4 bilhões
Número de cooperados: 39.641

Uma das maiores cooperativas do país, a Aurora foi fundada em 1969. Oito cooperativas do oeste de Santa Catarina uniram-se para melhorar as condições de comercialização de grãos e comprar um frigorífico que absorvesse a produção de suínos. A Aurora é uma das líderes na produção de alimentos no Brasil, além de ser um conglomerado produtor e exportador de grãos. Ao todo, são 11 cooperativas associadas, com unidades localizadas em Santa Catarina, no Paraná, no Rio Grande do Sul e no Mato Grosso do Sul. São sete unidades para o processamento de suínos e oito de aves.

3. C. Vale

Fundação: 1963, em Palotina (PR)
Receita em 2021: R$ 17,4 bilhões
Número de cooperados: 24.633

Fundada por 24 agricultores paranaenses com dificuldades para armazenar a produção, escoar a safra e obter crédito e assistência técnica, a C.Vale é uma cooperativa agroindustrial que atua no Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Paraguai. Suas atividades são amplas e diversificadas. Produz soja, milho, trigo, mandioca, leite, frango, peixe e suínos. No segmento industrial, produz amido modificado de mandioca e rações. Também comercializa insumos, peças e acessórios, revende máquinas agrícolas e mantém uma rede de supermercados. Ela possui 156 unidades de negócios.

4. LAR

Fundação: 1964, em Missal (PR)
Receita em 2021: R$ 17 bilhões
Número de cooperados: 12.352

A Lar Cooperativa Agroindustrial foi fundada em 19 de março de 1964, na antiga Gleba dos Bispos, hoje Missal (PR), por um grupo de 55 agricultores de ascendência alemã oriundos do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Atua na avicultura, na suinocultura e na pecuária leiteira. Também tem atividades industriais: beneficiamento de alimentos, produção de rações e tratamento de madeiras. Possui 28 unidades nos estados do Paraná, do Mato Grosso do Sul e de Santa Catarina, e também no Paraguai.

5. Comigo

Fundação: 1975, em Rio Verde (GO)
Receita em 2021: R$ 10,3 bilhões
Número de cooperados: 9.600

Em 1975, 50 produtores dispostos a mudar o perfil de uma região se reuniram na Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano. Aos 47 anos, a Comigo é uma potência instalada em Rio Verde, município que ocupa o 5º lugar no ranking nacional de produção agrícola. Sua estrutura tem 11 processadoras de óleo e farelo de soja, fertilizantes, rações, suplementos minerais e sementes. Além disso, possui 20 armazéns com capacidade para armazenar 30,1 milhões de sacas, 16 lojas agropecuárias e o ITC (Instituto de Ciência e Tecnologia) dedicado à pesquisa e ao monitoramento de tecnologias.

6. Cocamar

Fundação: 1963, em Maringá (PR)
Receita em 2021: R$ 9,6 bilhões
Número de cooperados: 15.000

Com cooperados que produzem soja, milho, trigo, café e laranja, a Cocamar está no Paraná, em São Paulo e no Mato Grosso do Sul. Na agroindústria, a diversificação vai do processamento de bebidas, torrefação, envase de óleos, etanol, bioinsumos, suplementos e ração animal até o tratamento de madeira e indústria têxtil. A receita cresceu 50% em 2020 ante o ano anterior. O planejamento 2020-2025 prevê chegar a R$ 15 bilhões. Para isso, a Cocamar deve investir R$ 1 bilhão em estruturas de armazenagem, lojas de insumos e instalações diversas.

7. Coopercitrus

Fundação: 1976, em Bebedouro (SP)
Receita em 2021: R$ 7,9 bilhões
Número de cooperados: 37.938

A Coopercitrus é uma potência como organização cooperativista e vem mantendo um crescimento médio de 20% ao ano em seu faturamento. Sua atuação cobre café, milho, soja e açúcar, produção de sementes, insumos e ração animal, além de uma atuação comercial com concessionárias de máquinas agrícolas, lojas de conveniência, shoppings rurais e postos de combustíveis. Na base desse movimento estão os agropecuaristas dos estados de São Paulo, Minas e Goiás. A Coopercitrus também atua na difusão de conhecimento por meio da Fundação Coopercitrus Credicitrus, entidade de ensino e pesquisa.

8. Copacol

Fundação: 1963, em Cafelândia (PR)
Receita em 2021: R$ 7,9 bilhões
Número de cooperados: 6.700

O nome Copacol vem de Cooperativa Agroindustrial Consolata. O nome é de inspiração religiosa. “Consolata”, no dialeto do norte da Itália, quer dizer “consoladora”, um dos atributos da Virgem Maria, o que mostra que a ideia original de organizar 32 famílias de agricultores que migraram para o Paraná, vindos do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, veio de um padre. A organização foi criada para obter energia elétrica e, no princípio, produzia arroz, feijão, milho e café. Hoje, os cooperados produzem soja, milho e trigo, além de aves, suínos, gado de leite, peixes e ração animal.

9. Cooperalfa

Fundação: 1967, em Chapecó (SC)
Receita em 2021: R$ 7,4 bilhões
Número de cooperados: 21.175

Com a maior parte dos produtores baseados no oeste de Santa Catarina, e um pequeno braço em Mato Grosso do Sul, a Cooperativa Agroindustrial Alfa tem seus negócios no tripé grãos, pecuária e insumos. Entre lojas, silos, supermercados, moegas, granjas, centros de distribuição, indústrias processadoras, postos de combustíveis e insumos, como fertilizantes, sementes e rações, a cooperativa opera 219 negócios. Seus cooperados produzem grãos, como soja e milho, e criam suínos e bovinos de leite.

10. Cooxupé

Fundação: 1932, em Guaxupé (MG)
Receita em 2021: R$ 5 bilhões
Número de cooperados: 17.000

A Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé, a mineira Cooxupé, é exemplo de como a agricultura familiar pode ser um excelente negócio. A Cooxupé é a maior das 97 cooperativas de café do país, sendo a maior parte dos cooperados, cerca de 95%, pequenos produtores espalhados em cerca de 200 municípios das regiões do Sul de Minas, do Cerrado Mineiro e no Vale do Rio Pardo, no estado de São Paulo. Também é o maior exportador individual de café do mundo, com vendas para 51 países. Além disso, tem uma forte atuação no setor de cafés finos, especiais e certificados, através da empresa SMC, criada em 2009.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: