Brasil estará pronto para exportar milho para a China antes do fim do ano

Ministério da Agricultura conversa com a China sobre a aprovação de certos tipos de milho transgênico.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Peter Dazeley/Getty
Peter Dazeley/Getty

Ministério da Agricultura conversa com a China sobre a aprovação de certos tipos de milho transgênico.

Acessibilidade


O Brasil pode começar a exportar milho para a China antes do final do ano, disse o chefe de assuntos institucionais da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Cesario Ramalho, nesta terça-feira.

Ramalho, falando em entrevista coletiva, disse que o cronograma foi fornecido por funcionários do Ministério da Agricultura, que estão conversando com a China sobre a aprovação de certos tipos de milho transgênico que são cultivados no país sul-americano.

O ministério não comentou imediatamente.

Em maio, a autoridade alfandegária da China finalizou um acordo para permitir a importação do grão brasileiro, preparando uma alternativa ao milho dos EUA para substituir as importações da Ucrânia.

Mas os embarques não começaram, pois estão em curso negociações para que a China aprove certos tipos de milho transgênico que os agricultores brasileiros já plantam com autorização da comissão brasileira de biossegurança CTNBio, disse Ramalho.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O Brasil vende milho para países como Irã, Japão, México e União Europeia, disse Ramalho, e deve continuar exportando o grão para o maior número possível de mercados para evitar a dependência de apenas um comprador.

Ramalho estima que a China compre cerca de metade da carne exportada pelo Brasil e cerca de 80% de suas exportações de soja a cada ano.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: