Embrapa procura parceiros para sua tecnologia Aqua On

Com ela, produtor pode fazer o monitoramento e a gestão ambiental da piscicultura em tanques-rede, em tempo real para tomar rápidas decisões

Compartilhe esta publicação:
Thitima Hemarak_EyeEm_Getty
Thitima Hemarak_EyeEm_Getty

Protótipo de software de monitoramento na piscicultura aguarda parceiros

Acessibilidade


A unidade Meio Ambiente da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) está em busca de parceiros que invistam no desenvolvimento de um protótipo para o setor de piscicultura. Trata-se do Sistema de Aquisição e Transmissão de Dados para Piscicultura em Tanques-Rede, batizado de Aqua-On, que reúne um único dispositivo o monitoramento de parâmetros meteorológicos e limnológicos (referentes aos rios e lagos), informações importantes para a criação de peixes. A Embrapa Meio Ambiente, localizada em Jaguariúna (SP), desenvolveu o protótipo em parceria com a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos, SP).

“As parcerias devem acontecer no modelo de inovação aberta”, afirma Álvaro Spínola, supervisor de inovação e negócios da Embrapa Meio Ambiente. “Finalizamos o protótipo e agora vem a validação de campo com as parcerias”. Spínola diz que a expectativa é atrair duas empresas, uma para a validação dos equipamentos e outra para a integração do software, e que já há interessados. O protótipo foi testado em uma piscicultura no reservatório do município de Chavantes (SP).

LEIA MAIS:  Por que os peixes cultivados no Brasil podem chegar a 1 milhão de toneladas em 2025?

Caberá aos parceiros custear o desenvolvimento para escalar a tecnologia e montar a estratégia comercial, enquanto a Embrapa fica com os royalties. “Esse processo deve durar cerca de dois anos”, afirma. Spínola toma como base outros projetos da unidade que ganharam mercado, como o Auras, lançado em maio deste ano. O insumo biológico capaz de reduzir os efeitos causados pelas estiagens prolongadas, minimizando riscos e expressando o potencial das lavouras, hoje é produzido e distribuído, exclusivamente, pela empresa mineira NOOA Ciência e Tecnologia Agrícola. “Além do Aqua On, que está maduro, ainda temos outros projetos em andamento, como um de bioflocos e outro de suplementos alimentares à base de extratos vegetais”, diz Spínola.

Entenda o Aqua On, segundo a Embrapa

O Aqua-On é um software que opera em alta frequência e utiliza tecnologia de código aberto, o que permite que todos os aplicativos desenvolvidos sejam reescritos ou aprimorados de forma colaborativa. O sistema usa transmissão de dados via rádio frequência de longo alcance, resultante da adaptação do Sima (Sistema Integrado de Monitoramento Ambiental), desenvolvido pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“É um ativo inovador para apoiar o monitoramento e gestão ambiental da piscicultura em tanques-rede, é de fácil operação e interpretação dos dados, com informações disponibilizadas em um aplicativo de celular em tempo real e em alta frequência, permitindo ao gestor a rápida tomada de decisão”, afirma Osmar Ogashawara, professor da UFSCar. Fernanda Sampaio, pesquisadora da Embrapa que liderou a pesquisa do Aqua-On, diz que o sistema poderá ser adaptado às necessidades de cada criação. “O monitoramento em tempo real da temperatura da coluna d´água permite ao produtor identificar variações de temperatura que podem influenciar no manejo dos animais em produção, evitando estresse”, afirma ela.

No Aqua-On, a transmissão é feita via comunicação da plataforma flutuante até uma estação em terra, com acesso à internet via WiFi e os dados ficam disponíveis em um aplicativo desenvolvido para celular. Seu modo de funcionamento começa com a coleta e transmissão dos dados de temperatura em diferentes profundidade e superfície da água. Também são coletados dados meteorológicos: umidade e temperatura do ar, velocidade e direção do vento, volume de chuva acumulado, pressão atmosférica e irradiação solar.

A cada cinco minutos, é realizada uma amostragem que coleta um conjunto completo de dados. A transmissão é feita da plataforma flutuante para o escritório da piscicultura, com distância de aproximadamente 500 metros. Os dados são enviados para um site de armazenamento de dados na nuvem. Foi desenvolvido um aplicativo Android que mostra os valores das variáveis no instante que foram recebidos pelo aplicativo. O Aqua-On permite a transmissão de 100% dos dados via wifi para o aplicativo do celular do usuário, que pode acessar remotamente. (Com Embrapa)

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: