Exportação de milho do Brasil deve avançar a 4,8 milhões de toneladas em julho

Já a exportação de soja do país deve ficar mais fraca após a colheita de uma safra menor no primeiro semestre.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Lucas Ninno/Getty Images
Lucas Ninno/Getty Images

Processamento do milho. 

Acessibilidade


A exportação de milho do Brasil em julho foi estimada nesta segunda-feira em 4,8 milhões de toneladas, aumento de 1,8 milhão de toneladas ante o mesmo mês de 2021, segundo levantamento da agência marítima Cargonave, com base na programação de navios para embarques.

Com o avanço da colheita da segunda safra de milho, que deve ser recorde, os embarques brasileiros tendem a ficar mais fortes nos próximos meses, enquanto no ano passado as lavouras sofreram o impacto de seca e geadas, que reduziram a oferta para vendas externas.

Por outro lado, a exportação de soja do país deve ficar mais fraca após a colheita de uma safra menor no primeiro semestre ante 2021, e está estimada em 6,3 milhões de toneladas, ante 7,9 milhões em julho do ano passado, segundo a Cargonave.

A exportação de farelo de soja foi projetada em 1,7 milhão de toneladas, estável na comparação anual.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: