Coamo aluga armazéns para receber grande safra

Parte de seus armazéns ainda estão ocupados por safras passadas e há a expectativa de uma colheita recorde de soja

Reuters
Reuters

Soja em caminhão para escoamento

Acessibilidade

Com parte de seus armazéns ainda ocupados por safras passadas e diante da expectativa de uma colheita recorde de soja, a Coamo Agroindustrial Cooperativa está alugando estruturas de armazenagem e tem recorrido a alternativas provisórias como “silos bags” para receber a produção dos cooperados em 2022/23, disse à Reuters o presidente do conselho de administração da Coamo, José Aroldo Gallassini, hoje (17)

Ele acrescentou que os cooperados seguem vendendo a safra de grãos lentamente após queda nos preços, diante de uma situação financeira “confortável”, que reduz a necessidade de negócios a qualquer valor.

As vendas antecipadas de soja da Coamo 2022/23 estão em 5% do total previsto, ante faixa de 25% a 30% na mesma época do ano passado, disse Gallassini por telefone.

A Coamo projeta aumento da safra de soja de seus cooperados para 6 milhões de toneladas em 2022/23, ante 3,18 milhões na temporada passada afetada pela seca.


Conteúdo publicitário