Jeff Bezos anuncia quase US$ 800 milhões em doações para organizações de mudanças climáticas

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Companhia de Jeff Bezos é uma das empresas que compra créditos de carbono para compensar sua emissão de poluentes

Jeff Bezos anunciou hoje (16) em um post no Instagram que doou US$ 791 milhões para 16 organizações que trabalham no combate às mudanças climáticas. As doações são as primeiras a integrar seu Fundo Bezos Earth, um compromisso que o bilionário firmou em fevereiro para destinar US$ 10 bilhões ao combate às mudanças climáticas.

“Passei os últimos meses aprendendo com um grupo de pessoas incrivelmente inteligentes que transformaram a luta contra as mudanças climáticas e seu impacto nas comunidades em todo o mundo no trabalho de suas vidas”, escreveu Bezos em seu post no Instagram. “Hoje, tenho o prazer de anunciar os primeiros beneficiários do Fundo Bezos Earth –16 organizações que trabalham em soluções inovadoras, ambiciosas e dinâmicas. Todos nós podemos proteger o futuro da Terra tomando medidas ousadas agora.”

VEJA TAMBÉM: Startup do cofundador da Tesla recebe investimento de fundo climático da Amazon

As maiores doações incluem US$ 100 milhões para o World Wildlife Fund, que afirmou que distribuirá o valor em três soluções voltadas para as mudanças climáticas: proteger e restaurar manguezais na Colômbia, Fiji, Madagascar e México; ampliação da agricultura sustentável de algas marinhas no oceano Atlântico Norte; e restauração e proteção de florestas e outros ecossistemas na Amazônia, África e América Central.

Bezos também doou US$ 100 milhões ao Environmental Defense Fund (EDF). A organização declarou que usará o dinheiro para concluir e lançar o MethaneSAT, um satélite que vai localizar e medir fontes de poluição por metano em todo o mundo, ao mesmo tempo em que fornece acesso público a dados “que garantem responsabilidade e impulsionam reduções profundas desta poluição”, segundo um comunicado de imprensa da EDF. A iniciativa também usará os fundos para pesquisar e “construir confiança” nos créditos de carbono, que são comprados por empresas que desejam compensar sua pegada de carbono. Esses créditos são usados ​​em projetos ambientais, como plantar árvores em florestas ou implementar máquinas de manuseio de esterco em locais com confinamento de animais, que absorvem e convertem metano em energia limpa.

A Amazon é uma das companhias que compra créditos de carbono para compensar sua emissão de poluentes. A empresa revelou que, em 2019, sua pegada de carbono total foi de 51,17 milhões de toneladas. De acordo com a Greenhouse Gas Equivalencies Calculator, calculadora de gases do efeito estufa, do site da Environmental Protection Agency, o valor é equivalente a 13 usinas termelétricas a carvão funcionando por um ano, ou 11 milhões de carros em movimento no mesmo período.

A ClimateWorks Foundation recebeu US$ 50 milhões do Bezos Earth Fund e disse que usará a doação para “impulsionar a ações nos setores de transporte e indústria, que combinados geram metade das emissões globais de gases do efeito estufa”, segundo um comunicado à imprensa. A pauta é relevante para a Amazon, que usa veículos de entrega para transportar produtos para depósitos, casas dos clientes e pontos de coleta da companhia.

Bezos também deu US$ 100 milhões ao Natural Resources Defense Council, US$ 100 milhões à The Nature Conservancy, US$ 43 milhões ao The Hive Fund for Climate and Gender Justice e US$ 15 milhões à Union of Concerned Scientists.

E AINDA: Amazon lançará fundo de US$ 2 bilhões para investir em energias limpas

Em setembro de 2019, antes do lançamento do fundo, a Amazon anunciou o The Climate Pledge, um compromisso de ter uma pegada de carbono zero em seus negócios até 2040, uma década antes do prometido no Acordo de Paris.

Bezos é a pessoa mais rica do mundo, com fortuna avaliada em US$ 183 bilhões, segundo estimativas da Forbes. Em setembro de 2020, o bilionário vendeu US$ 10 bilhões em ações da Amazon.

Veja a lista completa dos beneficiários do Fundo Bezos Earth:

The Climate and Clean Energy Equity Fund: US$ 43 milhões
ClimateWorks Foundation: US$ 50 milhões
Dream Corps Green For All: US$ 10 milhões
Eden Reforestation Projects: US$ 5 milhões
Energy Foundation: US$ 30 milhões
Environmental Defense Fund: US$ 100 milhões
The Hive Fund for Climate and Gender Justice: US$ 43 milhões
Natural Resources Defense Council: US$ 100 milhões
The Nature Conservancy: US$ 100 milhões
NDN Collective: US$ 12 milhões
Rocky Mountain Institute: US$ 10 milhões
Salk Institute for Biological Studies: US$ 30 milhões
The Solutions Project: US$ 43 milhões
Union of Concerned Scientists: US$ 15 milhões
World Resources Institute: US$ 100 milhões
World Wildlife Fund: US$ 100 milhões

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).