Premiê da Nova Zelândia deve declarar emergência climática para combater aquecimento global

Mark Tantrum/Reuters
Mark Tantrum/Reuters

“Sempre consideramos a mudança climática uma grande ameaça à nossa região”, disse Jacinda Ardern

O governo da primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, deve declarar uma emergência climática como passo simbólico para aumentar a pressão por ações de combate ao aquecimento global.

O governo apresentará uma moção para declarar a emergência na próxima quarta-feira (2), quando o Parlamento voltar a se reunir depois de uma eleição geral vencida pelo partido de Ardern.

LEIA MAIS: Austrália planeja o maior projeto de energia solar do mundo por US$ 16 bilhões

“Sempre consideramos a mudança climática uma grande ameaça à nossa região, e é algo a respeito do qual precisamos agir de imediato”, disse a premiê, de acordo com a emissora estatal “TVNZ”.

“Infelizmente, não conseguimos aprovar uma moção para uma emergência climática no Parlamento no último mandato, mas agora conseguiremos.”

Ardern foi reeleita no mês passado, obtendo a maior vitória eleitoral para seu Partido Trabalhista de centro-esquerda em meio século, já que os eleitores a recompensaram por sua reação decisiva ao novo coronavírus.

O triunfo retumbante permite que sua sigla governe sozinha, mas ela uniu forças com o Partido Verde para o próximo mandato de três anos.

Os membros recém-eleitos do Parlamento tomaram posse na terça-feira (24) e retomaram os trabalhos no dia seguinte no Legislativo mais diversificado do país até hoje. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).