Príncipe Charles pede ajuda de empresas para levantar US$ 10 bi

Documento chamado Terra Carta propõe iniciativas de investimento em preservação do meio ambiente.

Emanuela Barbiroglio
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Charles tem sido uma figura influente na liderança do movimento ambientalista

Acessibilidade


O Príncipe de Gales está pedindo a empresas que se associem ao “Terra Carta” (Carta da Terra). Projeto que quer construir um futuro mais sustentável tem objetivo de levantar US$ 10 bilhões para investir na natureza. Depois de se encontrar com Greta Thunberg em Davos no ano passado, o Príncipe Charles apresentou sua nova campanha no evento virtual One Planet Summit, na última semana.

“Se considerarmos o legado de nossa geração, há mais de 800 anos, a Magna Carta inspirou a crença nos direitos e liberdades fundamentais das pessoas”, escreveu o príncipe na apresentação do Terra Carta. “Enquanto nos esforçamos para imaginar os próximos 800 anos de progresso humano, os direitos fundamentais e o valor da natureza devem representar uma mudança radical em nossa abordagem de ‘futuro da indústria’ e ‘futuro da economia’.”

VEJA TAMBÉM: Brasileira MOSS é a nova integrante da Celo Alliance for Prosperity

O Príncipe de Gales, que tem se comprometido com o meio ambiente desde os anos 1970, acrescentou que “só pode encorajar, em particular, aqueles na indústria e nas finanças a promover uma liderança prática para este projeto, pois somente eles podem se mobilizar e fomentar a inovação, escalar e garantir os recursos necessários para transformar a economia global”.

Para Amy Nguyen, fundadora e editora da plataforma Sustainable & Social, “é ótimo ver essa coalizão de investimentos liderada pelo Príncipe Charles”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Amy reconhece que Charles tem sido uma figura influente na liderança do movimento ambientalista. “À medida que as nações correm para a emissão zero”, acrescenta ela, “o impacto sobre a biodiversidade e os ecossistemas pode às vezes ser ofuscado pelo foco na redução das emissões de gases de efeito estufa ou na solução da poluição por plástico”, diz.

De acordo com o economista ecológico Robert Costanza, a interconectividade dos serviços do meio ambiente e do ecossistema natural tem um valor anual estimado em US$ 46 trilhões. Portanto, a Terra Carta é uma indicação de que a futura economia global deve levar isso em consideração. “Sabemos que contabilizar o capital natural e os esforços para proteger a perda de biodiversidade não são apenas essenciais para criar resiliência planetária, mas também para fornecer materiais e recursos essenciais às empresas”, afirma.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: