Dia da Terra: 10 documentários para mudar nossa relação com o planeta

Reprodução/Amazon Prime Video
Reprodução/Amazon Prime Video

O ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore, integra a lista com o documentário “Uma Verdade Mais Inconveniente”, disponível no Amazon Prime Video

Neste 22 de abril, comemoramos o Dia da Terra. Ainda em meio a uma pandemia global, que nos fez refletir mais sobre como pequenas ações impactam a comunidade, é tempo de parar e pensar em como viemos tratando o nosso planeta, que nada mais é do que a nossa casa.

Um protesto na década de 1970, liderado pelo ativista norte-americano Gaylord Nelson, marcou a data. Manifestações aconteceram nas cidades de Washington, Nova York e Portland, cobrando mais atenção às questões ecológicas. A partir de 2009, a ONU (Organização das Nações Unidas) oficializou o dia 22 de abril como o Dia da Terra.

10 melhores países para o turismo sustentável

Há cerca de 50 anos, organizações internacionais e países se movimentam em prol de uma agenda mais sustentável, criando consciência sobre a necessidade do equilíbrio entre questões econômicas, sociais e ambientais. Tratados, como o Acordo de Paris e o Protocolo de Kyoto, foram assinados para reduzir o impacto que causamos ao planeta, estipulando regras e medidas para um futuro mais limpo e sustentável.

Além das notícias diárias sobre a situação do planeta, o entretenimento é capaz de transmitir o recado de forma mais didática. Documentários abordam a destruição de ecossistemas e a responsabilidade da humanidade em garantir um futuro para as próximas gerações, mostrando que de grão em grão, é possível mudar o mundo.

Para este 22 de abril, a lista reúne produções que retratam o impacto humano na terra, no mar e no ar. Veja, na galeria a seguir, 10 documentários sobre sustentabilidade para mudar nossa relação com o planeta:

  • Mais que Mel

    Disponível no Amazon Prime Video

    Embora tenha sido lançado em 2012, o documentário “Mais que Mel” debate um tema ainda muito relevante para a base de alimentação dos seres humanos: a importância das abelhas. O longa-metragem tenta investigar o decréscimo da população mundial de polinizadores; em apenas um trimestre de 2019, estima-se que 500 milhões de abelhas morreram no Brasil.

    Para isso, o diretor Markus Imhoof visita diferentes apicultores de países como China, Suíça e Austrália para entender todo o processo de criação delas em diferentes escalas.

    As entrevistas com diferentes personagens e as imagens estonteantes das abelhas em sua rotina polinizadora são interessantes até para quem não é familiar com o ramo da apicultura.

    Reprodução/Amazon Prime Video
  • Minimalismo: Um Documentário Sobre As Coisas Importantes

    Disponível na Netflix

    O documentário mostra a turnê realizada por Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus para divulgar o trabalho que realizam difundindo o modo de vida minimalista. Eles se apresentam como pessoas em bons cargos de trabalho, com situação financeira confortável, mas que não conseguiam ser verdadeiramente felizes em suas vidas. Até que descobriram o minimalismo.

    Enquanto acompanhamos a dupla viajando e pregando a palavra do minimalismo, também conhecemos histórias de outras pessoas que adotaram o estilo de vida e perceberam que conseguem ser muito felizes com poucas posses.

    Partindo da máxima de que menos é mais, o documentário mostra os impactos sociais que a escolha de consumir menos e desacelerar o ritmo frenético em que vivemos traz, entrevistando psicanalistas, especialistas do mercado financeiro, arquitetos e outros profissionais.

    Reprodução/Netflix
  • Oceanos de Plástico

    Disponível na Netflix

    Os danos causados pelo massivo uso de plástico descartável em nosso planeta estão expostos neste documentário. Nele, testemunhamos a destruição que o descarte inadequado do plástico está promovendo nos oceanos, atingindo animais marinhos e aves.

    Gravado ao longo de quatro anos em 20 diferentes lugares do mundo, o documentário expõe a fragilidade dos oceanos e o quanto somos responsáveis por nosso futuro, com entrevistas com especialistas da área.

    A produção também apresenta soluções em todas as esferas. Desde o que pode ser feito pelos governos, com projetos inovadores, até o que cada um pode fazer no dia a dia para evitar o consumo de produtos descartáveis.

    Reprodução/Netflix
  • Ser Tão Velho Cerrado

    Disponível na Netflix

    O documentário mescla depoimentos de moradores da região da Chapada dos Veadeiros, do quilombo Kalunga, com ambientalistas do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e ruralistas e representantes das mineradoras locais para expor a situação do cerrado brasileiro.

    A produção mostra uma linha do tempo de como se deu a devastação do bioma, alertando para o impacto causado pelo agronegócio, apresentando a região desde a sua formação geológica, que data de 45 milhões de anos, e sua importância pela posição e relevo em que se encontra.

    Reprodução/Netflix
  • Uma Verdade Mais Inconveniente

    Disponível no Amazon Prime Video

    Encabeçado por Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA, “Uma Verdade Mais Inconveniente” mostra a luta contínua do político contra as mudanças climáticas. Em 2006, o mesmo foi responsável pelo roteiro de “Uma Verdade Inconveniente”, documentário sobre o aquecimento global que foi ganhador de dois prêmios Oscar (feito histórico para um longa-metragem documental).

    Nesta continuação, Gore examina as mudanças climáticas desde o lançamento do primeiro filme até 2016, ano de assinatura do Acordo de Paris; tratado mundial criado a favor da redução de emissão dos gases do efeito estufa.

    O longa usa imagens de noticiários, gravações de eventos com Gore e entrevistas para debater a importância da adoção de fontes de energia renovável como uma das principais formas de combate ao aquecimento global.

    Reprodução/Amazon Prime Video
  • Amazônia Eterna

    Disponível no Amazon Prime Video

    Empresários, políticos, ambientalistas, economistas e populações indígenas e ribeirinhas discutem a desafiadora equação de explorar a floresta enquanto negócio, sem afetar o ecossistema.

    A maior floresta tropical do mundo é um grande laboratório de experiências sustentáveis, gerando uma possibilidade de economia mais verde. O documentário mostra o que deu errado e não pode se repetir, mas também expõe as iniciativas de sucesso e como elas beneficiaram a população local.

    Reprodução/Amazon Prime Video
  • David Attenborough e o Nosso Planeta

    Disponível na Netflix

    O apresentador e ambientalista David Attenborough é conhecido mundialmente por seus documentários sobre vida selvagem, que produz desde a década de 1970. Por isso, foi testemunha de como a humanidade vem lidando com a natureza.

    Enquanto mostra a beleza do nosso planeta, com fauna e flora tão exóticas, Attenborough mostra que estamos fadados ao desastre. O apresentador faz um apelo para que trabalhemos juntos em busca de um equilíbrio ecológico, nomeando o documentário como seu “testemunho”.

    O ambientalista traz soluções para conseguirmos chegar a uma equação menos danosa ao planeta. Para ele, transformar a agricultura, usar energias renováveis e diminuir a população podem ajudar a estabilizar a nossa situação atual.

    Reprodução/Netflix
  • Em Busca dos Corais

    Disponível na Netflix

    Há quem esqueça que além dos peixes e mamíferos marinhos, existem também os belos corais. Os recifes estão desaparecendo em velocidade acelerada e o objetivo do documentário dirigido por Jeff Orlowski, vencedor do Emmy, foi mostrar o problema.

    A produção acompanha Richard Vevers, fotógrafo subaquático que registra por meio de suas lentes a morte dos corais em todo o mundo pela forte onda de calor que tem elevado também a temperatura das águas.

    Reprodução/Netflix
  • Greta Thunberg: O Futuro é Hoje

    Disponível no Disney+

    Recém-adicionado ao catálogo do Disney+ no Brasil, o documentário do “National Geographic” conta a história da jovem ativista Greta Thunberg, estudante sueca de 15 anos que fez barulho mundialmente ao protestar sobre as mudanças climáticas.

    A jovem introspectiva conquistou seguidores em todo o mundo com seus discursos, chamando atenção para a importância de tomarmos consciência sobre nossas responsabilidades com o futuro do planeta.

    O documentário mostra como todos podem fazer sua parte e que ninguém é pequeno demais para conseguir uma mudança.

    Reprodução/Disney+
  • Seremos História?

    Disponível no Disney+

    Produzido e apresentado pelo ator Leonardo DiCaprio, o documentário foca no lado ativista do artista, que vai a campo para testemunhar e discutir com grandes líderes sobre as mudanças climáticas que o planeta vem enfrentando.

    Do escoamento do petróleo até a poluição na China, passando por elevação dos mares e extinção de animais, Leonardo DiCaprio toca em diferentes tópicos, trazendo opinião de especialistas e também de líderes como Barack Obama, Papa Francisco e Elon Musk.

    Reprodução/Disney+

Mais que Mel

Disponível no Amazon Prime Video

Embora tenha sido lançado em 2012, o documentário “Mais que Mel” debate um tema ainda muito relevante para a base de alimentação dos seres humanos: a importância das abelhas. O longa-metragem tenta investigar o decréscimo da população mundial de polinizadores; em apenas um trimestre de 2019, estima-se que 500 milhões de abelhas morreram no Brasil.

Para isso, o diretor Markus Imhoof visita diferentes apicultores de países como China, Suíça e Austrália para entender todo o processo de criação delas em diferentes escalas.

As entrevistas com diferentes personagens e as imagens estonteantes das abelhas em sua rotina polinizadora são interessantes até para quem não é familiar com o ramo da apicultura.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).