Apresentado por       

5 sugestões para que idosos e aposentados entrem na guerra contra as mudanças climáticas

Por meio de alterações na alimentação, mobilidade e consumo, a terceira idade pode contribuir com o meio ambiente, além de ter mais segurança financeira e saúde

Steve Vernon
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Os idosos podem liderar o caminho para combater as mudanças climáticas e melhorar sua saúde e segurança financeira

Acessibilidade


Um relatório recente das Nações Unidas alerta que estamos correndo contra o tempo para evitar interrupções catastróficas em todo o mundo devido ao aquecimento global. O relatório da ONU descreve a evidência científica de que muitos de nós temos experimentado em primeira mão – temperaturas extremas, secas, incêndios florestais e inundações.

Embora seja compreensível sentir-se impotente diante de desafios tão esmagadores, há na verdade uma série de coisas que idosos e aposentados podem realizar para fazer a diferença.

LEIA TAMBÉM: Como o novo paradigma da produção de alimentos gera oportunidade para inovações disruptivas

Os idosos tradicionalmente converteram seu conhecimento e experiência em palavras de sabedoria, proporcionando liderança para suas comunidades, dando um bom exemplo para o dia a dia. Nesse sentido, os anciãos têm sido professores, mentores e guardiões ao longo dos séculos. Dados os desafios que enfrentamos em relação às mudanças climáticas, o relatório da ONU poderia ser um apelo aos idosos para pedir ajuda para todas as pessoas.

A crise climática se desenvolveu ao longo de muitas décadas devido ao impacto cumulativo de ações que milhões de pessoas em todo o mundo realizaram, simplesmente vivendo suas vidas diariamente. Para combater o aquecimento global, serão necessárias milhões de pessoas fazendo mudanças inteligentes em suas rotinas diárias para gerar um impacto cumulativo positivo no meio ambiente.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A boa notícia é que muitas das medidas que idosos e aposentados podem tomar para combater a mudança climática podem ser benéficas em outras frentes. Além de ajudar o meio ambiente, os idosos também poderiam melhorar sua segurança financeira e saúde como consequência.

Depois de começar, você pode pensar em outras maneiras de ajudar o meio ambiente e sua própria saúde e segurança financeira. Se você fizer isso, tente colocar essas ideias para trabalhar para você.

Os atuais aposentados e idosos, provavelmente, não terão as consequências mais perturbadoras da mudança climática durante suas vidas – são seus filhos e netos que podem passar por sérias perturbações em suas vidas. Mas podemos liderar cuidando do meio ambiente e de nossa saúde e segurança financeira. Vivendo uma “aposentadoria verde”, nossos bons exemplos podem se espalhar e ajudar as gerações futuras a viver em um planeta mais saudável.

VEJA MAIS: Revolução ESG inaugura nova fase do capitalismo

Veja, na galeria abaixo, cinco ações que aposentados e idosos podem realizar para ajudar a combater o aquecimento global e melhorar suas finanças e saúde no processo:

  • Sjale/Getty Images

    Coma menos carne

    A indústria da carne produz grandes quantidades de gases de efeito estufa, consome grandes quantidades de água e libera muitas toxinas no meio ambiente. Você não precisa se tornar vegetariano ou vegano para ajudar – apenas corte o consumo de carne servindo porções menores de carne e compensando com mais vegetais e frutas. Por exemplo, coma apenas uma refeição por dia que contenha carne, ou mesmo reduza para apenas algumas refeições de carne por semana. No processo, você pode perder peso e consumir mais nutrientes necessários com o aumento da variedade de vegetais e frutas que comerá. E, a propósito, a carne geralmente custa mais do que frutas e vegetais, então você também pode reduzir seu gasto diário de alimentação.

  • Tom Dunkley/Getty Images

    Dirija menos e ande, ande de bicicleta ou use mais o transporte público

    Explore como você pode realizar suas tarefas diárias caminhando, andando de bicicleta ou usando o transporte público. Claro, pode levar mais tempo, mas o tempo é um recurso que a maioria dos idosos e aposentados possuem. No processo, você fará um ótimo exercício e economizará dinheiro com gasolina e desgaste do seu carro.

  • Westend61/Getty Images

    Dimensione e climatize sua casa

    Aquela casa de três e quatro quartos no subúrbio com um gramado pode ter sido um bom lugar para criar sua família ou ir para a cidade, mas pode não ser a melhor escolha para seu estilo de vida de aposentadoria. Tente procurar um local menor que use menos energia, seja mais fácil de manter, permita que você vá a pé ou de bicicleta para a maioria de suas atividades. Se você decidir ficar em sua casa atual, explore a possibilidade de substituir seu gramado por um jardim de vegetais ou flores, isolar sua casa e instalar painéis solares para reduzir o consumo de energia da companhia elétrica.

  • Franz Marc Frei/Getty Images

    Compre seus vegetais e frutas em mercados de produtores locais

    Produtos cultivados localmente usam menos energia para transporte e embalagem em comparação com muitos dos produtos que você encontrará nos supermercados. No processo, você pode fazer mais exercícios caminhando até o mercado e mais socialização ao encontrar e bater um papo com amigos.

  • Tetra Images/Getty Images

    Compre um carro híbrido ou elétrico

    Muitos idosos e aposentados estão na fase da vida em que dirigem muito menos em comparação com a meia-idade. Essa situação pode dar a eles mais flexibilidade na compra de um carro que atenda às suas necessidades. Os casais podem considerar ter apenas um carro em vez de dois, o que reduziria seus custos de seguro e manutenção. Investigue carros híbridos que não consomem tanta gasolina ou até carros elétricos que reduzem significativamente o impacto sobre o aquecimento global por não consumir combustível.

Sjale/Getty Images

Coma menos carne

A indústria da carne produz grandes quantidades de gases de efeito estufa, consome grandes quantidades de água e libera muitas toxinas no meio ambiente. Você não precisa se tornar vegetariano ou vegano para ajudar – apenas corte o consumo de carne servindo porções menores de carne e compensando com mais vegetais e frutas. Por exemplo, coma apenas uma refeição por dia que contenha carne, ou mesmo reduza para apenas algumas refeições de carne por semana. No processo, você pode perder peso e consumir mais nutrientes necessários com o aumento da variedade de vegetais e frutas que comerá. E, a propósito, a carne geralmente custa mais do que frutas e vegetais, então você também pode reduzir seu gasto diário de alimentação.

 

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: