Grammy Awards tornará diversidade parte do contrato de cerimônia de premiação

Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

A Recording Academy disse estar adotando um chamado “piloto de inclusão” em seu contrato com os produtores da cerimônia do Grammy

O Grammy Awards se comprometeu a contratar uma equipe diversificada de pessoas para trabalhar dentro e fora dos palcos na produção da cerimônia de entrega dos principais prêmios da indústria musical, disseram os organizadores hoje (04).

A Recording Academy disse estar adotando um chamado “piloto de inclusão” em seu contrato com os produtores da cerimônia do Grammy de janeiro de 2022 para impulsionar a diversidade em todos os níveis.

LEIA TAMBÉM: Com fortuna construída fora dos palcos, Rihanna é oficialmente bilionária

O piloto de inclusão obrigará a empresa que produz o evento a “fazer o seu melhor para recrutar, testar, entrevistar e contratar, dentro e fora dos palcos, pessoas que são historicamente e sistematicamente excluídas da indústria.”

A organização disse que esse é o primeiro grande evento de premiação musical a se comprometer a adotar um piloto de inclusão.

“Estamos empenhados em promover um ambiente inclusivo em toda a indústria e esperamos que nossos esforços sirvam de exemplo para nossos colegas na comunidade musical”, disse o presidente-executivo da Recording Academy, Harvey Mason Jr., em comunicado nesta quarta-feira.

A Recording Academy faz parceria com a organização sem fins lucrativos “Color of Change” por justiça racial na iniciativa de adoção do piloto de inclusão. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).