Apresentado por       

ONG planeja implantar internet de alta velocidade em todas as escolas públicas do Brasil até 2025

Em seis meses de atividade, Instituto Escola Conectada levou o serviço a 62 colégios do país .

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Giovanni Gagliardi/Unsplash
Giovanni Gagliardi/Unsplash

Em seis meses de atividade, Instituto Escola Conectada levou o serviço a 62 colégios do país

Acessibilidade


Conectar todas as escolas públicas do Brasil à internet de alta velocidade até 2025 – esse é o objetivo do Instituto Escola Conectada. A ONG, criada em março de 2021, tem o propósito de transformar a educação no país a partir da conectividade e da tecnologia. Para isso, os primeiros passos já foram dados. Em seis meses de atividade, a organização já chegou a 62 colégios de Minas Gerais, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco.

A pioneira do projeto foi a Escola Municipal Prudente de Moraes, localizada em Miracema, no Rio de Janeiro, em parceria com o provedor de internet Sumicity. Segundo a diretora do colégio, Vanessa Titonelli, os benefícios foram sentidos logo depois da mudança do sinal para os 100 mega. “Sem a nova conexão de internet não teríamos conseguido seguir as rotinas pedagógicas. Na primeira semana uma professora faltou e a aula só foi possível devido a essa mudança na conexão”, explica.

LEIA MAIS: Mapa online da Nasa mostra como o aumento do nível do mar impactará a humanidade

Para levar o sonho em diante, a ONG conta com uma série de provedoras parceiras que são responsáveis por fornecer e manter a internet, como é o caso da Sumicity, Telecall, Ligue Telecom, Telium, Um Telecom, RLine e Net Cintra. Segundo números do último Censo Escolar, quase 30% das escolas da rede pública não dispõem de internet, enquanto outras 13% possuem uma conexão que não é de banda larga.

“Ao levar internet com qualidade para estas escolas, estamos promovendo não apenas a inclusão de crianças e adolescentes na tecnologia, mas também criando novas oportunidades de aprendizado e auxiliando no desenvolvimento do país”, explica Tomas Fuchs, um dos fundadores do projeto. “Acreditamos que os provedores locais podem e querem fazer parte desta transformação. Enxergamos eles como parceiros fundamentais e parte da solução.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As escolas que sofrem com a questão da conectividade e querem participar do programa podem se inscrever através do site da instituição. Só é necessário preencher alguns dados para que a ONG faça a ponte entre o colégio e os provedores parceiros.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: