Apresentado por       

Plataforma reúne dados ambientais em prol da restauração da Serra da Mantiqueira

“Portal da Mantiqueira” contará com dados sobre a geografia da região, bem como gráficos e relatórios de sustentabilidade

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

“Portal da Mantiqueira” contará com dados sobre a geografia da região, bem como gráficos e relatórios de sustentabilidade

Acessibilidade


A Serra da Mantiqueira ganhará, a partir de hoje (19), uma nova ferramenta de vigilância em prol da sua preservação – o “Portal da Mantiqueira”, instrumento geoespacial que monitora mais de 400 municípios que fazem parte de programas de restauração na região. O objetivo é que as informações sejam úteis para a elaboração de estratégias sustentáveis tanto por parte do governo local quanto de iniciativas privadas.

Desenvolvido pela organização não governamental TNC (The Nature Conservancy), a plataforma contará com dados territoriais como a hidrografia, as áreas de preservação permanente e os números atualizados do CAR (Cadastro Ambiental Rural). As informações serão fornecidas por gestores municipais e parceiros do projeto que queiram engajar a causa do Plano Conservador da Mantiqueira, iniciativa coletiva do meio público, privado e do terceiro setor em prol da restauração da área. Além disso, o portal contará com gráficos recentes e com relatórios sobre a situação da região. “Ter um espaço como esse é de suma importância para a sociedade e para as autoridades locais, que poderão se basear nas informações obtidas no Portal para a tomada de decisões e o andamento de projetos de restauração e conservação da Mantiqueira”, ressalta o coordenador do plano conservador da Mantiqueira e secretário de meio ambiente de Extrema-MG, Paulo Henrique Pereira.

LEIA MAIS: Florestas plantadas e nativas mostram desempenho similar na mitigação de gases de efeito estufa

Para colocar o “Portal Mantiqueira” em prática, a TNC também contou com a ajuda de alguns parceiros nacionais, como é o caso do MapBiomas, reponsável pelos dados geoespaciais, a Lastrop, especialista em métodos de restauração de biodiversidade e, por fim, a UFABC (Universidade Federal do ABC), que trabalhou com os modelos de ecologia de paisagem. Essas e outras entidades terão acesso dentro do portal a área exclusiva de parceiros e produtores pertencentes ao Plano Conservador da Mantiqueira, enquanto o público em geral poderá acompanhar as informações geradas pela plataforma.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: