Apresentado por       

Amazon e TNC anunciam programa para criar fontes de renda sustentáveis para agricultores da floresta amazônica

Objetivo é restaurar as matas nativas e combater as mudanças climáticas.

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Kevin Arnold
Kevin Arnold

Um dos focos da parceria é criar alternativas de fonte de renda mais sustentáveis para agricultores no estado do Pará

Acessibilidade


Como parte de seu compromisso com o The Climate Pledge, um acordo entre empresas e organizações para eliminar a emissão de carbono até 2040, a Amazon anunciou ontem (2) o lançamento de um programa chamado Acelerador de Agroflorestas e Restauração, em parceria com a organização ambiental TNC (The Nature Conservancy). Um dos focos da novidade é criar alternativas de fonte de renda mais sustentáveis para agricultores no estado do Pará, na Amazônia brasileira, restaurando as florestas tropicais nativas.

“Restaurar as florestas do mundo é uma das ações mais significativas que podemos tomar atualmente para lidar com a mudança climática. A situação exige soluções inovadoras para ter sucesso”, diz Kara Hurst, vice-presidente de sustentabilidade mundial da Amazon. “Estamos orgulhosos de lançar o programa para apoiar soluções que priorizam a alta integridade ambiental e trazem enormes benefícios para a comunidade.”

LEIA MAIS: XP, Aviagen e Overseas Resources investem R$ 5 milhões no Fundo JBS pela Amazônia

O ICRAF (World Agroforestry) e várias outras organizações da sociedade civil brasileira também vão apoiar o projeto, ajudando agricultores familiares a restaurarem áreas de pastagens e outros sistemas produtivos degradados com investimento em florestas nativas e sistemas agroflorestais, que proporcionarão aos agricultores uma fonte sustentável de renda por meio da venda de cacau e de outros tipos de produtos agroflorestais.

“O Pará abriga 9% da floresta tropical do mundo, mas está enfrentando taxas de desmatamento sem precedentes. Perdeu 1.300 hectares por dia no ano passado”, conta Jennifer Morris, CEO da TNC. “Nos últimos 13 anos, pequenas fazendas no Pará foram responsáveis por uma média de 40% do desmatamento no estado. Por 20 anos, a TNC tem trabalhado com agricultores familiares, líderes comunitários, com o governo e povos indígenas para identificar e implementar soluções que ajudem as pessoas e a natureza a prosperarem. Esta nova parceria com a Amazon nos permitirá fornecer os recursos e assistência técnica necessários para o avanço do programa.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Além do apoio à subsistência das comunidades locais no Brasil, a gigante de tecnologia vai trabalhar para a remoção de carbono da atmosfera ao investir em soluções baseadas na natureza. O objetivo é a captura de até 10 milhões de toneladas de emissões de dióxido de carbono até 2050 – o equivalente a um ano de emissões produzidas por dois milhões de carros.

Para a Amazon, não faria sentido investir nesse projeto e não descarbonizar sua própria estrutura. Sendo assim, nos últimos meses a companhia adquiriu 100 mil veículos de entrega elétricos e é umas das empresas que mais compra energia renovável no mundo. Além disso, faz parte da recém-anunciada Coalizão LEAF (“Lowering Emissions by Accelerating Forest Finance”, “Diminuindo as Emissões ao Acelerar o Financiamento Florestal”, em português), uma iniciativa público-privada para mobilizar pelo menos US$ 1 bilhão para proteger as florestas tropicais do mundo.

“Devemos somar nossos esforços para atingirmos o que talvez seja o objetivo do século: desenvolver nossas economias e garantir renda às pessoas, ao mesmo tempo em que preservamos e restauramos a floresta”, comenta  Helder Barbalho, governador do Pará. “O estado do Pará está pronto para este desafio e nossa estratégia está bem clara no plano Amazônia Agora, onde assumimos o compromisso de ser carbono neutro até 2036 através da redução do desmatamento e da promoção da restauração florestal.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: