Apresentado por       

Dia da Amazônia: você conhece esse tesouro que não é só do Brasil?

Há a Amazônia Legal, o Bioma Amazônia e a Floresta Amazônica. Saiba o que é cada um deles para ajudar a preservar o planeta para as gerações futuras.

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Felipe Santos da Rosa/Embrapa
Felipe Santos da Rosa/Embrapa

A Amazônia é um dos lugares mais exuberantes do planeta e que deve ser preservado

Acessibilidade


Desde 2008, o 5 de setembro é a data reservada ao Dia da Amazônia, uma potência da natureza que desperta paixões pelas belezas, ira por causa da destruição de sua floresta, empenho por parte dos preservacionistas e esperança dos produtores rurais que vivem dos serviços da natureza e de onde precisam tirar seu sustento. Mas o que é a Amazônia de fato? Quando o tema vem à tona, de qual Amazônia estamos falando? Da floresta, do bioma ou da Amazônia Legal? Sim, porque cada uma dessas definições embarcaram áreas de dimensões diferentes que se sobrepõem, mas que têm suas necessidades específicas de preservação social, ambiental e econômica.

O desmatamento, as queimadas, a garimpagem, a grilagem de terras públicas, o agropastoreio ilegal e a biopirataria estão entre os principais desafios ambientais dessa região. Daí a importância dos movimentos em favor da preservação da floresta, da posse responsável da terra e do incentivo aos povos da floresta para que a atividade seja economicamente sustentável do ponto de vista ambiental e social.

Então vamos às definições e curiosidades deste vasto território:

  • Bioma Amazônico

    É o maior dos cinco biomas brasileiros. Ocupa uma área de 4,19 milhões de Km², cerca de 40% do território nacional. É formado por distintos ecossistemas como florestas densas de terra firme, florestas estacionais, florestas de igapó, campos alagados, várzeas, savanas, refúgios montanhosos e formações pioneiras. No bioma estão o Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima, e parte do território do Maranhão, Mato Grosso, Rondônia e Tocantins. No bioma há 556 municípios.

    CropLife/Arte
  • Amazônia Legal ou Amazônia Brasileira

    Ocupa 5,01 milhões de quilômetros quadrados, cerca de 58,9% do território brasileiro (8,51 milhões/ km²). Instituída por lei em 1953 como uma delimitação geopolítica para efeito de planejamento social e econômico da região. Desde 1977 a Amazônia Legal é composta por nove estados, segundo o IBGE: Acre (22 municípios), Amapá (16), Amazonas (62), Mato Grosso (141), Pará (144), Rondônia (52), Roraima (15), Tocantins (139) e parte do Maranhão (181 municípios, dos quais 21 foram parcialmente integrados), com um total de 772 municípios.

    Inscreva-se para receber a nossa newsletter
    Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
    CropLife/Arte
  • Floresta Amazônica ou Amazônia Internacional

      A floresta tem quase 7 milhões de quilômetros quadrados, distribuídos por nove países (Brasil, Colômbia, Peru, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana Inglesa, Guiana Francesa e Suriname). O Brasil é dono de 79% dessa extensão territorial, o que significa 5,5 milhões de quilômetros quadrados.

    CropLife/Arte
  • Povos indígenas

    A ocupação do vale do Rio Amazonas começou há 14 mil anos, com a prática da agricultura de povos que deram origem às sociedades indígenas. A distância e o isolamento tornaram a ocupação diversa e complexa. Atualmente, vivem no bioma cerca de 440 mil indígenas em 110 milhões de hectares, divididos em 180 povos indígenas, além dos grupos isolados.

    FG-Trade_Gettyimages
  • Populações

    Na Amazônia Legal vivem cerca de 24 milhões de pessoas. A estimativa para o Bioma Amazônico é que exista cerca de 30 milhões de espécies animais e nem todas, até agora, foram encontradas e estudadas pelos cientistas. Nas águas amazônicas, por exemplo, estão 85% das espécies de peixes de toda a América do Sul.

    Embrapa
  • Quilombolas

    São descendentes e remanescentes de comunidades formadas por escravizados fugitivos do tempo da escravidão, formando comunidades com identidade cultural própria. Na Amazônia Legal se juntam aos quilombolas também índios, mestiços e brancos. Segundo a Nova Cartografia Social Brasileira, nessa região há 1.000 comunidades quilombolas: Maranhão (750), Pará (400), Tocantins (quase 100) além de Amapá, Amazonas e Rondônia. Vivem como seringueiros, piaçabeiros, pescadores e extrativistas de produtos da terra, como o açaí.

    MarceloCasal JR/AgênciaBrasil
  • Rios

    A floresta Amazônica tem papel fundamental na estabilidade do clima e das chuvas. A água dita o ritmo da agricultura familiar no Amazonas. Os rios determinam como essa população vive e o ciclo de produção por causa das cheias dos rios. A bacia Amazonas, formada pelo rio Amazonas e mais de 1.000 afluentes, possui cerca de sete milhões de metros quadrados, com o maior volume de água doce do planeta. A planície fluvial possui 20 mil quilômetros aptos à navegação na região do rio Amazonas e adjacências.

    JorgeDuarte/Embrapa
  • Rios voadores

    Os rios voadores são “cursos de água atmosféricos’’ que geram chuvas. São formados por massas de ar provenientes do Oceano Atlântico que, ao se encontrarem com a umidade gerada pela Floresta Amazônica, transportam grandes quantidades de vapor de água em direção ao Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil. De acordo com pesquisas do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), sem ele os estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul seriam desérticos.

    DanielMedeiros/Embrapa
  • Agricultura

    De acordo com a CropLife, associação que reúne especialistas, instituições e empresas que atuam na pesquisa e desenvolvimento de tecnologias, a agricultura responde pela produção de 65 culturas diferentes e ocupa 2,3% da área do bioma. Entre as nativas estão cacau, borracha, castanha de caju, dendê, açaí e guaraná. Em relação às commodities agrícolas, a soja ocupa cerca de 6 milhões de hectares, 18% da área destinada à cultura no Brasil. O milho ocupa 4 milhões de hectares, cerca de 24%. Ainda estão na região 65% da área de girassol, 40% de algodão herbáceo, 21% de café conilon, 17% de banana, 16% de arroz, 11% de coco e 100% das áreas destinadas ao cultivo de juta e malva para produção de fibras vegetais.

    Felipe Santos da Rosa/Embrapa
  • Código Florestal

    O Código Florestal de 2012, que estabelece normas gerais sobre a proteção da vegetação nativa, incluindo áreas de preservação permanente, de reserva legal e de uso restrito, dita que 80% de uma propriedade rural deve ser preservada. Atualmente, há um movimento crescente da agropecuária para separar o “joio do trigo” para mostrar que os produtores rurais têm compromisso com o meio ambiente e aqueles que desrespeitam o código devem ser punidos conforme a lei.

    Adam-Ronan_Embrapa
  • Queimadas

    O fogo é um dos símbolos mais aterradores da destruição da Amazônia, junto com atividades ilegais como garimpo e corte de madeira ilegal. Neste ano, entre janeiro e fim de agosto foram registrados 33,67 mil focos de incêndio. Em 2020, a região teve mais de 100 mil focos de queimadas, segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o maior em uma década. O mesmo ocorreu em 2019, com 30% a mais de focos de calor ante 2018.

    Bruno-Kelly_Reuters

Bioma Amazônico

É o maior dos cinco biomas brasileiros. Ocupa uma área de 4,19 milhões de Km², cerca de 40% do território nacional. É formado por distintos ecossistemas como florestas densas de terra firme, florestas estacionais, florestas de igapó, campos alagados, várzeas, savanas, refúgios montanhosos e formações pioneiras. No bioma estão o Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima, e parte do território do Maranhão, Mato Grosso, Rondônia e Tocantins. No bioma há 556 municípios.

 

 

 

 

 

 

Compartilhe esta publicação: