Dia Mundial da Energia impulsiona transição energética

Preparado para atender as transformações no setor, Grupo Comerc Energia oferece ao mercado uma plataforma integrada e aberta de renováveis

BrandVoice Comerc Energia
Compartilhe esta publicação:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Usina solar do Grupo Comerc Energia em Paracatu (MG)

Acessibilidade


Entre os vários marcos do mês de maio, um deles vem ganhando relevância ao longo dos últimos anos: o dia 29 de maio, data que marca o Dia Mundial da Energia. Completando 41 anos em 2022, o tema criado pela Direção Geral de Energia de Portugal em torno da conscientização do uso da energia – e que visa estimular a ampliação das fontes renováveis – está mais presente na percepção das pessoas e dos agentes ligados ao setor elétrico.

Esse direcionamento vem impulsionando a transição energética mundial com um crescimento substancial das fontes de geração limpa. Buscando se enquadrar nessas grandes transformações, empresas de diversos segmentos procuram soluções de energia inteligentes, adequadas aos seus negócios – e que sejam sustentáveis.

Presente há mais de 20 anos no setor e com 16% de participação na gestão do mercado elétrico brasileiro, o Grupo Comerc Energia desenvolveu uma plataforma completa integrada e aberta de energia renovável. Desde 2011, emitiu quase 10 mil Certificados de Energia Renovável da Comerc-Sinerconsult, evitando o lançamento de cerca de 5 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera. Em 2021, comercializou um total de 816.428 I-RECs (a International REC Standard é um sistema mundial que comprova que a energia consumida é proveniente de fontes renováveis).

Os números relacionados ao segmento de renováveis reforçam a necessidade de adequações a esse cenário em constante alteração. De acordo com o Relatório Renováveis 2021 da REN21, a capacidade de geração a partir de painéis solares e turbinas eólicas está em crescimento. A perspectiva da agência é de que até 2026 ocorra um aumento de mais de 60% da capacidade mundial de energia renovável em relação aos níveis de 2020, o que representará uma oferta de energia da ordem de 4.600 GW.

O Brasil segue esse ritmo de crescimento. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a geração de energia com fontes eólicas e solares registrou aumento significativo, saindo de 282 MW para 23.664 MW em um período de dez anos, entre janeiro de 2012 e janeiro de 2022.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

À esquerda, Andre Dorf (CEO) e Christopher Vlavianos (fundador e chairman) do Grupo Comerc Energia

Na esteira das mudanças, os segmentos de geração distribuída e de Certificados de Energia Renovável (I-RECs) também ganham relevância. Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a capacidade de geração saiu de 7,9 GW em 2020 para 13 GW em 2021. Já as emissões de I-REC mais que duplicaram em igual período, passando de 4,1 milhões para mais de 9,2 milhões no ano passado, segundo o Instituto Totum, que tem a responsabilidade pelas emissões de certificados no Brasil.

“Diversificamos produtos e ampliamos o atendimento aos mais diferentes perfis de clientes e consumidores, oferecendo soluções completas para importantes e variados elos da cadeia de valor de energia no país”, ressalta Cristopher Vlavianos, fundador e chairman do Grupo Comerc Energia.

Embasada nos princípios ESG, a companhia atua em 12 diferentes frentes de negócios que envolvem Geração Centralizada, Geração Distribuída, Trading, Serviços ao Cliente e Soluções em Energia. “Estamos firmes com os nossos objetivos de transformação energética ao mesmo tempo que buscamos soluções mais sustentáveis e eficientes, melhorando a experiência e reduzindo as emissões de CO2 e os custos para os nossos clientes”, finaliza Cristopher.

*BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: