Café mais caro do mundo chega a SP: R$ 1.220 o quilo

divulgação
O “ouro negro” é servido filtrado (R$ 31,90, 100 ml) ou vendido em cápsulas (R$ 84,90, 10 unidades)

O nome é de origem japonesa: Geisha. Mas a origem é brasileiríssima: a Fazenda Primavera, em Angelândia, Minas Gerais. Campeão do concurso Cup of Excellence 2018, essa variedade de café fabricada ali conquistou um recorde de preço e se tornou o mais caro do mundo quando uma saca de 60 quilos foi negociada por R$ 73 mil — ou seja, R$ 1.220 o quilo. Os apreciadores se referem à bebida como “ouro negro”.

LEIA TAMBÉM: Sig Bergamin: “Hoje todo mundo se acha demais”

Aqui em São Paulo, tomar 100 ml da bebida custa R$ 31,90. É servido no método de preparo filtrado. Há também cápsulas compatíveis com as máquinas Nespresso, que saem por R$ 84,90 (o pacote com dez unidades). Os preciosos grãos estão à venda, com exclusividade, na loja Itaim da rede IL Barista, de Gelma Franco.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).