5 carros mais luxuosos que abrem a temporada de leilão da RM Sotheby’s em 2019

Reprodução/Forbes
Modelos como o raro Lexus LFA Nürburgring devem fazer a alegria dos aficionados por automóveis

O ano novo chegou e, com ele, a temporada de leilões de veículos. Há vários eventos de alto nível neste mês, alguns com carros que nunca foram leiloados antes. Ontem e hoje (18), acontece o leilão da RM Sotheby’s, em Scottsdale, no Arizona (EUA).

LEIA MAIS: Nova geração de carros retrô diverte hóspedes

Veja, na galeria de fotos abaixo, 5 carros de luxo mais interessantes que serão leiloados na RM Sotheby’s:

  • Lexus LFA Nürburgring

    Como um carro ultra-raro e de alto desempenho, o LFA não precisa de apresentação para os entusiastas em todo o mundo. Os modelos de 2011 e 2012 foram limitados a 500 unidades. Apenas 50 foram dotados com o pacote Nürburgring, que jogou a potência total do motor V10 de 4,8 litros para 563 cavalos e incluiu um recalibrado pacote de transmissão e suspensão.

    O modelo Lexus LFA Nürburgring deverá render entre US$ 850 mil e US$ 1.100.100 no leilão, muito mais do que o seu preço original de US$ 445 mil.

  • 2017 Ferrari LaFerrari

    Há verdadeiros unicórnios automotivos e depois há o Ferrari LaFerrari. A produção limitada de 499 carros e um preço original superior a US$ 1 milhão significou que o LaFerrari já existia em ar rarefeito, mas a Ferrari conseguiu se esforçar um pouco mais. O LaFerrari Aperta é uma versão open-top do insano foguete híbrido V12. Apenas 210 carros foram construídos e todos foram pré-vendidos antes da estréia oficial, em 2016, no Paris Auto Show. Além do preço e da produção super limitada, o Aperta originalmente só poderia ser comprado por proprietários de LaFerrari, tornando estes carros ainda mais exclusivos.

    A híbrida LaFerrari utiliza um motor V12 de 6,3 litros emparelhado com um motor elétrico de 120 kW para produzir 950 cavalos de potência. Isso parece ótimo no papel e executa maravilhas onde o pneu toca na estrada, recompensando os motoristas com um tempo de 0 a 96 km/h em dois segundos.

  • 1958 BMW 507

    O belo estilo alemão da década de 1950 e uma produção extremamente limitada de 252 carros colocam a BMW 507 em uma liga própria, tanto em termos de conveniência quanto (é claro) em preço. Construído entre 1956 e 1959, o 507 foi originalmente concebido para ser um veículo produzido em massa, mas a produção foi drasticamente reduzida após o seu preço elevado diminuir a excitação sobre o carro. Cada um dos 252 modelos era feito a mão em alumínio, o que significa que não há dois veículos idênticos. Apenas 11 dos carros vieram com um capota rígida removível e cada uma tinha de ser feita especificamente para cada 507 por causa de sua construção artesanal.

    Os carros originalmente tinham um motor V8 de 3,2 litros com aproximadamente 150 cavalos de potência e, embora o 507 que vai a leilão tenha passado por uma restauração completa, que incluiu uma troca de motor em algum momento, a potência e o desempenho são quase idênticos às especificações de fábrica.

    O preço original da BMW 507 chegou a cerca de US$ 11 mil, o que representa quase US$ 100 mil nos dias de hoje. O carro deve render entre US$ 2,5 milhões e US$ 3 milhões, tornando-o um dos mais caros veículos do leilão da RM Sotheby’s desta temporada.

  • 1955 Mercedes-Benz 300 SL

    Poucos veículos são instantaneamente reconhecíveis como o Mercedes-Benz 300 SL. Acredita-se que o coupé ajude a Mercedes-Benz a mudar sua imagem nos Estados Unidos, de uma montadora que produz apenas carros luxuosos para a de uma capaz de produzir carros esportivos também. O 300 SL também contou com injeção mecânica de combustível, o primeiro de um carro de produção na época, e bateu outro recorde com sua velocidade máxima de 257 km/h.

    Os carros foram produzidos de 1954 a 1963, mas o projeto mudou de um coupé com portas gullwing para um roadster (carro de dois lugares e sem teto fixo) após apenas três anos e 1,4 mil unidades. A maioria desses modelos foi vendida na América do Norte.

    O preço de venda original do 300 SL foi alto em relação aos padrões de 1950, mas está de acordo com o que esperamos pagar por um novo carro esportivo do mesmo nível hoje. Os preços de leilão do 300 SL, nesta condição, são uma história completamente diferente, com a expectativa de alcançar pelo menos US$ 1,2 milhão em Scottsdale.

  • 1967 Shelby Cobra 427

    O lugar do Shelby Cobra na história dos automóveis é pautada pelo fato de ser um dos modelos de reprodução mais comuns encontrados no mercado hoje. Exemplos autênticos são muito mais elusivos e caros, com apenas mil carros originalmente produzidos. Apenas um terço deles eram do modelo 427, o que já representava um número baixo, mas pouquíssimos existem hoje porque muitos foram destruídos depois que o ótimo desempenho do carro trouxe riscos para os proprietários.

    Apesar de ser um carro que foi fabricado e vendido há mais de 50 anos, o desempenho do 427 Cobra é impressionante, mesmo para os padrões atuais. A construção leve e o motor maciço fazem ele ir de 0-96 km/h em quatro segundos. A natureza despojada do carro e sua velocidade são verdadeiramente empolgantes.

    Os preços dos autênticos 427 Cobras subiram para a estratosfera nos últimos 20 anos, o suficiente para que o próprio Carroll Shelby decidisse reproduzi-los e vendê-los no final dos anos 1980. Dito isso, não é surpresa que um modelo restaurado e autêntico como este carro alcance facilmente a faixa de US$ 1 milhão em um leilão.

Lexus LFA Nürburgring

Como um carro ultra-raro e de alto desempenho, o LFA não precisa de apresentação para os entusiastas em todo o mundo. Os modelos de 2011 e 2012 foram limitados a 500 unidades. Apenas 50 foram dotados com o pacote Nürburgring, que jogou a potência total do motor V10 de 4,8 litros para 563 cavalos e incluiu um recalibrado pacote de transmissão e suspensão.

O modelo Lexus LFA Nürburgring deverá render entre US$ 850 mil e US$ 1.100.100 no leilão, muito mais do que o seu preço original de US$ 445 mil.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).