Os 25 clubes de golfe mais exclusivos do mundo

Getty Images
Lista atribui status Platinum a complexos com sócios como Donald Trump

Andando pela Magnolia Lane, em direção à sede do Augusta National Golf Club, no estado da Geórgia (Estados Unidos), eu me vi rodeado por magnólias verdes perfeitamente aparadas e violas tricolores em um jardim. A beleza de tirar o fôlego do lugar é o que contribui para a sua colocação privilegiada na lista dos melhores clubes privados de golfe do mundo. Lá, os membros estão propriamente trajados e alguns vestem as cobiçadas jaquetas verdes que indicam prestígio no esporte. Provavelmente, você nunca terá a oportunidade de jogar no Augusta ou em qualquer clube privado top. Nunca chegará a ser convidado para se tornar sócio ou poderá pagar as taxas extravagantes de admissão.

LEIA MAIS: 10 melhores países para negócios em 2019

Ignore o fato de que mulheres ainda não têm permissão para entrar em diversos clubes ao redor do mundo e só conseguiram acesso ao Augusta graças às pioneiras Condoleezza Rice, ex-Secretária de Estado dos EUA, e Darla Moore, CEO da IBM, que se associaram em 2012. O Augusta National conta hoje com 300 membros — dos quais, só 1% mulheres. Você também terá dificuldade de encontrar um jogador afro-americano nos clubes de elite ao redor do mundo. Por razões históricas, a população afro costumava servir aos brancos nos torneios. Mas os tempos estão mudando, e a nova geração de sócios mostra uma mentalidade mais aberta, apesar da lista de espera de dez anos para ingressar no clube.

Para se tornar membro dos clubes de golfe mais exclusivos do mundo, aliás, é preciso seguir regras rígidas. Há em geral um código de vestimenta e comportamento restrito, com a proibição do uso de shorts, bonés para trás ou outros chapéus e celulares. Já bebidas alcoólicas fazem parte da tradição.

Para receber o status Platinum, a maior láurea desse setor, o clube deve ser aceito pelo Club Leaders Forum Advisory Board. A premiação tem cinco categorias: Country Clubs, Golf, City, Athletic e Yacht Clubs. Os clubes da lista Platinum são selecionados por critérios de excelência, a partir dos votos de 700 associações. Os requisitos são rigorosos e incluem: Reconhecimento Universal, Excelência em Comodidades e Instalações, Competência dos Funcionários e Níveis de Serviço Profissional, Qualidade de Associação, Governança e Gestão Fiscal Prudente, Adaptação aos Tempos Modernos e Experiência Geral.

Neste ano, a lista dos 100 melhores clubes de golfe conta com representantes de 30 países, dos mais variados continentes. Pela primeira vez na história do ranking, o Augusta National foi escolhido o melhor do mundo, nas categorias golfe e country clubs. Anfitrião do U.S. Open de 2018, o Shinnecock Hills passou do 7º para o 3º lugar na classificação. E o Merion Golf Club, que foi sede da competição no ano anterior, subiu da 9ª para a 5ª colocação. Já o Baltusrol ficou entre os dez melhores pela primeira vez.

VEJA TAMBÉM: Países com a internet mais rápida do mundo

Entre os vinte primeiros colocados, há outros clubes internacionais, como o R&A (Escócia), Royal Melbourne (Austrália), Muirfield (Escócia), Morfontaine (França), Sunningdale (Inglaterra) e Shanqin Bay (China), o primeiro asiático a alcançar o top 20 na história da “Platinum Clubs of the World”.

Veja, na galeria abaixo, os 25 clubes de golfe mais exclusivos do mundo, certificados como Platinum:

  • 1. Augusta National Golf Club (Geórgia, EUA)

    Conhecido por ser um clube exclusivamente masculino, o Augusta abriu suas portas para mulheres com a chegada de Condoleezza Rice e Darla Moore. Com apenas 300 membros, entre eles Warren Buffet, diretor executivo da Berkshire Hathaway, e o magnata Bill Gates, o clube é lar do torneio Masters de Golfe. As taxas de admissão ao complexo, projetado pelo campeão no esporte Bobby Jones e pelo arquiteto Alister MacKenzie, variam entre US$ 250 mil e US$ 500 mil.

  • 2. Pine Valley Golf Club (Nova Jersey, EUA)

    O Pine Valley Golf Club é conhecido por ter aquele que pode ser o melhor campo de golfe do mundo. Você não pode pedir para entrar no clube: precisa ser convidado. A seleção dos convidados é feita pelo conselho de diretores da associação. Membros do clube, fechado para homens, podem levar as mulheres como convidadas aos domingos.

  • 3. Shinnecock Hills Golf Club (Nova York, EUA)

    Shinnecock já recebeu o U.S. Open inúmeras vezes. A única forma de jogar no campo da cidade de Southampton é acompanhado por um membro do clube, e as reservas precisam ser feitas com meses de antecedência. As taxas giram em torno de US$ 350 por round, e é preciso contratar um carregador de tacos, já que se caminha de um campo a outro.

  • 4. The Royal and Ancient Golf Club of St Andrews (Escócia)

    Fundado em 1754, o Royal and Ancient Golf Club é o clube mais antigo e prestigiado do mundo. Localizado na cidade de St Andrews, é conhecido como “Lar do Golfe”. O clube tinha uma política de admissão restrita a homens até 2015, quando recebeu a Princesa Ana como primeira sócia honorária. O único jeito de entrar para o clube é por convite. Mas não é tão pequeno o número de sócios: são 2,4 mil, de diversas partes do mundo.

  • 5. Merion Golf Club (Pensilvânia, EUA)

    O Merion Golf Club está localizado no município de Haverford, Pensilvânia, na fronteira do estado com a Filadélfia. O complexo oferece um dos vestiários mais incríveis, com dois andares. As taxas de admissão custam a partir de US$ 70 mil, com anuidades de US$ 6 mil, e só é possível entrar por indicação de um sócio.

  • 6. The Royal Melbourne Golf Club (Austrália)

    O Royal Melbourne Golf Club fica na Austrália, a sudeste de Melbourne. Tem 36 buracos em diversos percursos, dos quais o percurso oeste é considerado o melhor do país. Fundado em 1891, é o clube australiano mais antigo.

  • 7. Muirfield-The Honorable Company of Edinburgh Golfers (Escócia)

    Situado em uma propriedade privada, lar do “Honorable Company of Edinburgh Golfers” (“Ilustre Companhia de Golfistas de Edinburgh”, em tradução livre), em Gullane, Escócia. É um dos campos do campeonato Aberto Britânico de Golfe. O clube tem a pretensão de ser conhecido como a organização oficial mais antiga do mundo — sua história remontaria a 1744, segundo o site oficial do lugar. Até 2017, as mulheres eram impedidas de se associar, embora pudessem jogar como convidadas ou visitantes.

  • 8. Cypress Point Club (Califórnia, EUA)

    Com apenas 250 membros, entre os quais figuras políticas proeminentes, este é um dos clubes mais desejados do mundo. A localização deslumbrante é um dos seus maiores atrativos, pois se joga golfe com o Oceano Pacífico à frente. As taxas de admissão são determinadas pelos custos anuais de funcionamento, divididos entre os membros independentemente da frequência de uso de cada um.

  • 9. Golf de Morfontaine (França)

    Projetado no século 19 para o duque de Guiche e seus amigos, o campo ainda hoje mantém muito do design original. Anos depois da morte do nobre, em 1962, o clube se tornou propriedade de seus 450 membros e segue o mais exclusivo da Europa continental.

  • 10. Baltusrol Golf Club (Nova Jersey, EUA)

    Com 36 buracos, o Baltusrol Golf Club de Springfield, Nova Jersey, foi comprado na década de 1890 por Louis Keller, editor da publicação “New York Social Register”. Até o final do século 20, afro-americanos e judeus não podiam se associar. A taxa de admissão é de US$ 150 mil, com contribuições de US$ 18,5 mil.

  • 11. Congressional Country Club (Maryland, EUA)

    Este é o famoso clube de membros do Congresso e do empresariado. Alguns presidentes norte-americanos, como William Taft e Woodrow Wilson, foram sócios do Congressional, que abriu as portas em 1924. Sua pista “Blue Course” já recebeu cinco grandes campeonatos. A taxa de admissão é de US$ 120.000 e a lista de espera, de 10 anos.

  • 12. Ocean Reef Club (Flórida, EUA)

    Esta comunidade exclusiva da região de Key Largo, Flórida, possui a própria pista de pouso, escola, museu, força de segurança e corpo de bombeiros, além de um porto com 175 docas para iates. Para morar no lugar, o residente deve ser apadrinhado por dois membros atuais e comprar uma licença de US$ 200 mil.

  • 13. Sunningdale Golf Club (Inglaterra)

    O Sunningdale Golf Club fica no condado de Berkshire, Inglaterra, a 48 quilômetros de distância de Londres. O clube foi fundado em 1900 e conta com dois campos de 18 buracos cada um. Para se tornar um associado, é preciso ter a indicação de seis sócios e jogar uma partida de golfe com um membro do comitê. As taxas de admissão partem da faixa de US$ 100 mil, com anuidades de US$ 8 mil.

  • 14. National Golf Links of America (Nova York, EUA)

    Popular entre os magnatas de Wall Street, o clube somente para convidados ocupa uma área de 285 acres de costa ao longo de Southampton, na Baía Peconic de Nova York. Desenvolvido pelo famoso arquiteto Charles Blair Macdonald, tem um percurso reconhecido como um dos mais perfeitos do mundo. A matrícula custa US$ 150.000, e há taxas periódicas de US$ 10.000. Convidados só podem jogar com sócios.

  • 15. Boca West Country Club (Flórida, EUA)

    Boca West é um dos maiores clubes privados norte-americanos, com 1,4 hectare (14 quilômetros quadrados) de paisagem tropical exuberante e magníficas residências particulares. As 54 vilas privadas do complexo são cercadas por quatro campos de golfe, 31 quadras de tênis, canais navegáveis e áreas arborizadas. A taxa para se jogar nos campos é de US$ 70 mil para proprietários de casas, com anuidade de US$ 12 mil.

  • 16. Oakmont Country Club (Pensilvânia, EUA)

    Fundado em 1903, é um dos mais antigos do país e o clube norte-americano que mais recebeu o campeonato das ligas de golfe USGA e PGA. Classificado como o 5° melhor dos EUA pela revista “Golf Digest” e considerado o mais antigo do grupo de alto nível dos EUA, seu campo atrai excelentes golfistas de todo o mundo.

  • 17. The Los Angeles Country Club (Califórnia, EUA)

    Construído numa das áreas mais privilegiadas de Beverly Hills, o Los Angeles Country Club é considerado ultra exclusivo, com uma lista de associados composta pelas famílias mais tradicionais do país. Apesar de estar na vizinhança da Mansão da Playboy, o clube tem uma política restrita de não admitir estrelas e rejeitou Hugh Hefner, o fundador da revista “Playboy”, assim como o cantor Bing Crosby, que morava perto. O complexo também não aceitava membros judeus até 1977, e nenhum afro-americano foi autorizado por muitos anos.

  • 18. Shanqin Bay Golf Club (China)

    Na costa sudeste da ilha de Hainan, a uma hora de voo da cidade de Hong Kong, é lar de outros complexos de golfe, como o de Mission Hills Haikou, com a famosa pista “Blackstone Course”. Situado em penhascos com vista para o Mar do Sul da China, o clube exclusivíssimo tem apenas 20 membros, com taxas de admissão de até US$ 1 milhão.

  • 19. Seminole Golf Club (Flórida, EUA)

    Com 18 buracos, o Seminole Golf Club, na aldeia de North Palm Beach, foi inaugurado em 1929. A pista “Donald Ross” está localizada ao longo de dunas de areia perto do Oceano Atlântico. Com 300 membros, o clube é tão exclusivo que até recusou a admissão da lenda do golfe Jack Nicklaus. A lista de convidados já contou com presidentes como John F. Kennedy e Dwight Eisenhower, além de membros da realeza britânica. A taxa de admissão, não divulgada, é segredo.

  • 20. Winged Foot Golf Club (Nova York, EUA)

    O Winged Foot tem dois campos de golfe, e ambos estão na lista dos 100 melhores dos EUA. O mais famoso, “West Course”, é top 10. O clube apresenta uma taxa favorável de handicap — sistema para compensar a diferença de pontuação comparada entre jogadores de calibre e amadores. Assim, iniciantes podem ter um bom desempenho nos campos. Sua sede se destaca por ser uma construção histórica de pedra com telhado de ardósia, inaugurada em 1929. O clube também oferece vestiários acima da média. Um de seus membros mais famosos é o presidente norte-americano Donald Trump, sócio desde 1969. As taxas de admissão começam na faixa dos US$ 200 mil.

  • 21. Les Bordes (França)

    Esta propriedade de 1,4 mil acres (5,6 quilômetros quadrados) está situada no vale do Loire, ao sul de Paris, e tem um dos campos de golfe mais exclusivos do mundo. Construído pelo multimilionário proprietário da caneta Bic, em parceria com um amigo japonês, o clube tem um cenário deslumbrante. Há planos para construir um hotel, algumas pousadas e um outro campo no local. A casa do clube se destaca pelo aspecto rústico, com vigas de carvalho antigo, decorado com lareiras e cadeiras de couro. Taxas de admissão não são divulgadas.

  • 22. Cherokee Town and Country Club (Geórgia, EUA)

    Localizado na cidade de Atlanta, o Cherokee Town and Country Club só aceita novos membros por indicação. Tem dois campos de golfe, 16 quadras de tênis e três piscinas. O valor da admissão é sigiloso, e estimado em US$ 200 mil, com quotas de US$ 7,5 mil.

  • 23. The Madison Club (Califórnia, EUA)

    O Madison Club está dentro de uma comunidade residencial privada exclusiva na cidade de La Quinta. Seu campo foi projetado por Tom Fazio, e o clube, que conta com lounge, spa e academia, se encontra em meio a residências de famosos, como a das Kardashian e a de Stallone. Há cinco suítes privativas na casa de campo principal, além de uma cozinha completa, sala de cinema, sala de jogos e salão principal. Para ser admitido, é preciso pagar a taxa de US$ 200 mil, com encargos de US$ 33 mil apenas para proprietários locais.

  • 24. Whisper Rock Golf Club (Arizona, EUA)

    O Whisper Rock Golf Club tem dois campos de golfe. O inferior foi projetado por Phil Mickelson e Gary Stephenson em 2001, e o superior, por Tom Fazio em 2005. É voltado somente para golfistas profissionais. O complexo conta com o campo de golfe, sem mais instalações. A admissão é feita por indicação ou convite e pode custar US$ 100 mil.

  • 25. The Vintage Club (Califórnia, EUA)

    Bill Gates é o membro de maior destaque e também dono da propriedade do Vintage Club desde 1999, complexo que conta com uma magnífica residência de 1.260 metros quadrados. Um dos clubes privados mais prestigiados e exclusivos dos EUA, com quase oito mil metros quadrados, tem espaços de convivência com vista para o lago, um spa e um centro de bem-estar. O complexo ainda disponibiliza 11 campos de tênis, além dos dois campos de golfe de 18 buracos projetados por Tom Fazio, e é cercado por 479 casas, com preços a partir de US$ 25 milhões. A taxa de admissão é estimada em US$ 300 mil com quotas de US$ 28 mil.

1. Augusta National Golf Club (Geórgia, EUA)

Conhecido por ser um clube exclusivamente masculino, o Augusta abriu suas portas para mulheres com a chegada de Condoleezza Rice e Darla Moore. Com apenas 300 membros, entre eles Warren Buffet, diretor executivo da Berkshire Hathaway, e o magnata Bill Gates, o clube é lar do torneio Masters de Golfe. As taxas de admissão ao complexo, projetado pelo campeão no esporte Bobby Jones e pelo arquiteto Alister MacKenzie, variam entre US$ 250 mil e US$ 500 mil.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).