Região do Lago de Genebra: um mar de encantos

Bernard H. Bissat/Divulgação
Lausanne, capital olímpica

O maior lago da Europa Ocidental é dividido ao meio: a porção setentrional pertence à Suíça; a meridional é francesa. O nome pode mudar (Lac de Genève, Lac Léman); o que não muda é a profusão de belezas ao seu redor – especialmente no verão, quando barcos e navios desfilam placidamente em suas águas cristalinas, ligando vilarejos e cidades como Lausanne e Montreux. Os imponentes Alpes contornam o lago e é possível admirar, ao longe, o Mont-Blanc, a montanha mais alta da Europa.

LEIA MAIS: Hotel Splendide Royal: luxo do século 19 na Suíça

Na margem norte fica a charmosa Lausanne, com seus parques e jardins, sua arquitetura inconfundível e suas luxuosas lojas – os visitantes não resistem à grande oferta de relógios, perfumes e chocolates. Conhecida como “capital olímpica”, Lausanne abriga um moderníssimo museu com mais de mil objetos e 150 telas interativas com a história dos Jogos Olímpicos.

A 30 minutos de Lausanne fica Montreux – cidade cujo clima único abriga palmeiras e plantas tropicais entre seus castelos medievais e elegantes edifícios em estilo belle époque, criando um cenário exótico que atrai turistas o ano todo. Dois habitués ilustres eram Charlie Chaplin e Freddie Mercury. Chaplin passou os últimos 25 anos de vida em sua mansão em Corsier-sur-Vevey, a 8,5 quilômetros de Montreux. O lugar abriga hoje um emocionante museu dedicado à sua vida e obra. E o consagrado Montreux Jazz Festival, realizado desde 1967, sedimentou a cidade no calendário mundial de eventos culturais.

Divulgação
Passeios nas águas cristalinas do Lago de Genebra

Amantes de vinho não podem deixar de visitar os vinhedos de Lavaux, tombados como Patrimônio Mundial da Unesco. Desde 1797, a cada 25 anos os melhores viticultores do período são homenageados na Feira dos Viticultores – evento único no mundo e que acontece, portanto, só quatro vezes por século, mesclando desfiles e shows de música.

Divulgação
Golden Pass: viagem no nariz do trem

O meio mais pitoresco para visitar a região é pelo trem Lavaux Express. Ainda sobre trens, uma verdadeira instituição suíça, o Golden Pass dá ao viajante uma experiência ainda mais exclusiva: com ele o passageiro ocupa as primeiras fileiras, no nariz do trem, e tem a perspectiva do maquinista durante a viagem entre Montreux e Interlaken, 150 quilômetros país adentro.

De volta ao lago: a Companhia Geral de Navegação, fundada em 1873, opera oito navios também em estilo belle époque e oito embarcações modernas, com capacidade para 1.400 passageiros. O restaurante a bordo oferece especialidades típicas, como os filetes de perca (o peixe do lago).

O Castelo de Chillon, com sua masmorra, suas torres e salas de armas, é o monumento histórico mais visitado da Suíça, com mais de 400 mil turistas anuais.

Divulgação
Castelo de Chillon, o monumento mais visitado da Suíça

A uma hora da beira do lago, a Geleira 3000, com suas neves eternas, é um hit tanto no verão como no inverno. Lá do alto você pode desfrutar um panorama deslumbrante e esquiar, passear de trenó ou experimentar a descida no tobogã mais alto do mundo. Além disso, pode se aventurar pela passarela Peak Walk, que liga dois picos de montanha a 3 mil metros de altura.

Se a proposta é ir às compras, em Lausanne e Montreux os centros históricos concentram mais de 2 mil lojas nacionais e internacionais de relógios, roupas de grife, chocolate, perfumes e produtos locais.

A região do Lago de Genebra oferece também uma grande variedade gastronômica, com 97 restaurantes selecionados pelo guia Gault & Millau e 12 premiados pelo guia Michelin – como o restaurante Hotel de Ville de Crissier, perto de Lausanne, onde o chef Franck Giovannini perpetua a excelência do estabelecimento ostentando suas três estrelas Michelin.

O clima favorável, o ar puro e as águas termais também atraíram clínicas particulares, como a premiada La Prairie, em Clarens (Montreux), e estabelecimentos focados em bem-estar, como os centros termais e os spas de última geração no Beau-Rivage Palace Lausanne, no Lausanne Palace & Spa, no Royal Savoy Hotel & Spa Lausanne e no Fairmont Le Montreaux Palace.

Reportagem publicada na edição 65, lançada em fevereiro de 2019

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).