Residencial mais alto do mundo abre vendas ao público

Reprodução Forbes
As unidades terão de dois a oito quartos, com tamanho entre 133 e 1.625 metros quadrados

Resumo:

  • Unidades tornaram-se disponíveis ao público nesta semana;
  • Arranha-céu de vidro e aço possui 131 andares e 472 metros de altura;
  • Condomínio será misto com unidades residenciais e comerciais, além de clube de entretenimento para moradores;
  • Com sete andares e 30 mil metros quadrados, loja de departamento Nordstrom NYC terá sua maior filial no Central Park Tower;
  • Unidades disponíveis possuem entre 133 e 1.625 metros quadrados e os preços começam em US$ 6,9 milhões.

Qualquer pessoa pode, agora, comprar um apartamento no edifício residencial mais alto do mundo – desde que, claro, tenha condições financeiras para isso.

VEJA TAMBÉM: Cobertura de US$ 58 mi é uma das mais caras de NY

As unidades do Central Park Tower, no centro de Manhattan, foram disponibilizadas esta semana. O arranha-céu de vidro e aço na 217 W. 57th St. superou o 432 Park Ave de 88 andares que, até então, detinha o título de mais alto do mundo, e está programado para atingir sua altura total de 472 metros e 131 andares no começo do segundo semestre deste ano. O empreendimento de uso misto terá 179 apartamentos a partir a partir do 32º andar, acima dos sete andares da Nordstrom NYC de quase 30 mil metros quadrados, a maior loja de varejo da marca.

As unidades terão de dois a oito quartos, com tamanho entre 133 e 1.625 metros quadrados. Sete estão disponíveis no website do empreendimento, entre eles um de dois dormitórios no 33º andar, por US$ 6,9 milhões, e um de cinco quartos no 112º por US$ 63 milhões.

Os espaços interiores são projetados pelo Rottet Studio, cujos trabalhos incluem o Surrey Hotel, na East 76th Street, o St. Regis, em Aspen, e o Beverly Hills Hotel Presidential Bungalows. A planta baixa apresenta layouts abertos com espaços vivos e de entretenimento nas extremidades para fornecer vistas deslumbrantes da área metropolitana de Nova York.

Serão 4.650 metros quadrados de deleite transformados no Central Park Club, com três andares. No 14º andar haverá um lounge para moradores com mesas de bilhar e salas de projeção, além de um terraço de 1.390 metros quadrados com piscina de 18 metros, cabanas, bares, parede de projeção e playground.

E AINDA: Mansão de Bruce Willis está à venda por US$ 33 mi

Um centro de saúde e bem-estar ocupará o 16º andar, equipado com piscina coberta de 19 metros, além de academia, quadras de basquete e squash, sauna seca e a vapor e salas de tratamento. Ainda não foram revelados os planos para o andar superior do clube, no 100º andar.

O edifício é um empreendimento da Extell Development, que ajudou a garantir o apelido de “ala dos bilionários” na 57th Street graças ao One57, de 75 andares. A empresa também está por trás do Brooklyn Point, que com 68 andares será o prédio mais alto do bairro.

“Mais de uma década de planejamento e colaboração com os arquitetos, engenheiros e designers mais talentosos do mundo resultou na mais nova estrutura icônica de Manhattan”, disse o fundador e presidente da Extell, Gary Barnett, em um comunicado divulgado no outono passado. “Este edifício vai se destacar na história da cidade de Nova York como a oferta residencial que redefiniu o conceito de luxo.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).