Imóvel mais caro da Champs-Elysées, em Paris, é vendido para a Nike por € 613 mi

Cecilia Rodriguez
O prédio será a terceira House of Innovation da Nike, que já tem “casas de inovação” em Xangai e Nova York

Resumo:

  • Com uma área estimada de 7.700 metros quadrados, o prédio foi vendido por cerca de R$ 2,7 bilhões e vai abrigar o QG das equipes europeia e francesa da Nike;
  • A negociação faz parte do programa Champs-Elysées 2024, um esforço da Cidade das Luzes para renovar sua mais famosa avenida;
  • Apple (que detinha o recorde anterior) e WeWork se mudaram para lá recentemente.

A chamada “avenida mais linda do mundo” tem um novo recorde. Um edifício localizado no número 79 da avenue des Champs-Elysées, em Paris, com uma área estimada de 7.700 metros quadrados foi vendido por € 613 milhões (aproximadamente R$ 2,7 bilhões) para abrigar o QG das equipes europeia e francesa da Nike, marca norte-americana de artigos esportivos, e inclui 4.300 metros quadrados de espaço para varejo.

O preço pago pelo prédio em estilo art déco bate os € 600 milhões (cerca de R$ 2,6 bilhões) que a Apple desembolsou pelo número 114 na mesma avenida, onde estabeleceu uma de suas flagships, e equivale a incríveis € 80 mil (em torno de R$ 358 mil) por metro quadrado.

“Nike queima o mercado imobiliário na Champs-Elysées” é a manchete do “Les Echos”.

O preço médio por metro quadrado em grande parte de Paris já atingiu € 11 mil (R$ 49 mil). A Champs-Elysées lidera o ranking europeu com € 13.255 (R$ 59.300)/metro quadrado, à frente da New Bond Street de Londres (€ 10.361/metro quadrado, R$ 46.300). O metro quadrado mais caro do mundo ainda é na parte alta da Quinta Avenida em Nova York, com € 29.822 por metro quadrado (ou R$ 133.460).

De acordo com o “Le Point”, os valores imobiliários em Paris “triplicaram nas últimas duas décadas”. “Na verdade, a média de € 11 mil por metro quadrado é praticada agora nos seis distritos mais caros (3º, 4º, 5º, 6º, 7º, 16º).”
“A localização estratégica no pedaço mais valorizado de um dos locais mais visitados na Europa (100 milhões de turistas por ano) justifica a valoração”, explica a empresa de seguros Groupama, que vendeu o edifício para o fundo soberano norueguês Norges Bank Investment Management e confirmou a transação hoje (3).

VEJA TAMBÉM: Conheça a rua mais cara de Londres

O prédio considerado patrimônio histórico acaba de passar por uma reforma de cinco anos e será a terceira House of Innovation da Nike, que já tem “casas de inovação” em Xangai e Nova York.

“A marca esportiva norte-americana vai instalar seu ‘templo’ no primeiro andar, adornado com uma majestosa escada dupla Chambord, registrada como monumento histórico”, explica o “Le Parisien”. “A loja oferecerá 4.300 metros quadrados de espaço para varejo espalhado em cinco andares e um rooftop com vistas incríveis da Champs e toda Paris.”

A abertura está programada para dezembro deste ano.

A negociação com a Nike é parte do programa Champs-Elysées 2024, um esforço da Cidade das Luzes para renovar sua mais famosa avenida, que passou por uma grande modernização pela última vez há 20 anos.

Marcas internacionais e de luxo estão de volta à prestigiosa avenida, que tem lutado para se reinventar. “Rooftops verdes. Um cinema do futuro. Flagships espetaculares. Fontes assinadas por designers. Lojas-conceito originais. Ciclovias. A renovação da Champs-Elysées está acontecendo”, escreve o “Le Parisien”. “Investidores embarcaram em operações imensas de reabilitação para levar seus edifícios estilo Haussman de volta a padrões internacionais”, a revista explica em um artigo sobre diferentes projetos que estão sendo implementados na mítica avenida.

Além da Apple, a WeWork se mudou para lá recentemente. A internacionalmente famosa loja de departamentos Galeries Lafayette inaugurou há pouco tempo seu espaço “dos sonhos”. O prédio 52-60, adquirido originalmente em 1927 por Théophile Bader, cofundador da Galeries Lafayette, com a ideia de construir uma nova loja lá teve de esperar 92 anos para se tornar realidade.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).