Vacheron Constantin lança Égérie, primeira linha feminina de relógios em décadas

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

Vacheron Constantin Égérie em ouro rosa de 18 quilates com indicação de data no mostrador subsidiário

A partir de 1º de março de 2020, o mercado de relógios femininos ganhará mais um protagonista. Não é exatamente uma marca nova, mas uma espetacular coleção da venerável companhia suíça Vacheron Constantin. A linha, batizada de  Égérie, marca a primeira vez em décadas que a empresa lança uma série totalmente nova para mulheres, feita com uma equipe de design liderada por um núcleo feminino. Inspirando-se na alta costura, a coleção é ao mesmo tempo ultra feminina e sofisticada.

O nome da coleção, Égérie, é a tradução de “musa”, uma referência à inspiração. Nesse caso, a marca foca no design das adoradas “pregas” dos vestidos de uma mulher, um elemento de alta costura que combina habilmente com a alta horologia (ciência da medição do tempo) da empresa para gerar uma coleção mecânica feminina distinta. Cada mostrador dos cinco primeiros relógios revelados no dia 17 de janeiro oferecem uma interpretação resplandecente das pregas, com um mostrador central plissado em dourado e um anel externo.

Os elementos plissados ​​foram desenvolvidos internamente nas oficinas de guilhochê da marca. Os mestres artesãos de lá se voltaram para uma técnica histórica de tapeçaria para criar o efeito texturizado, usando uma máquina trabalhada à mão de 1904 cujas engrenagens foram especialmente ajustadas para criar a sensação de drapeado em miniatura.

Além disso, cada um dos relógios Égérie possui um mostrador subsidiário fora do centro, localizado entre as 12h e as 15h, dentro do qual existe uma pequena complicação. Por mais de um século, a Vacheron Constantin vem se diferenciando de seus concorrentes por conta do uso de displays fora do centro em seus mostradores, e essa coleção não é diferente. Seu visual assimétrico distinto apresenta uma coroa permeada com uma pedra da lua de cabochão ou um diamante de lapidação rosa – lindamente posicionado às 2h. Esse posicionamento imprime ousadia ao relógio, que também possui números árabes altamente estilizados com curvas generosas e efeito recortado, destinado a imitar os melhores bordados. Até os ponteiros de hora e minuto, em formato de folha, foram cuidadosamente projetados para lembrar uma agulha de alta costura.

LEIA TAMBÉM: Tag Heuer lança edição limitada do relógio Carrera para comemorar aniversário de 160 anos

A oferta inicial – que chegará às lojas em meados de março – consiste em cinco modelos. Todos os relógios Égérie possuem movimentos automáticos. Uma das versões, a Self-Winding, é oferecida no tamanho de 35 mm e possui a indicação de data por meio de uma abertura arqueada no subdial às 2h, enquanto a outra, Moonphase, é oferecida no tamanho de 37 mm e indica as fases da lua no subdial.

Cada um dos relógios é criado em ouro rosa de 18 quilates ou em aço inoxidável, com painéis duplos com diamantes: o externo possui 58 pedras e o que se mantém ao redor do mostrador subsidiário na face principal apresenta um grande conjunto das pedras preciosas. No típico estilo Vacheron Constantin, onde os diamantes sempre reinaram absolutos, a marca também lança uma versão de 37 mm em ouro branco de 18 quilates com as fases da lua, com caixas e mostradores completamente cravejados  de diamantes. As caixas possuem 292 diamantes cintilantes, enquanto o mostrador é magistralmente pavimentado com 510.

Compreendendo o desejo de versatilidade da mulher, a Vacheron Constantin equipou a nova coleção Égérie com um sistema de alça intercambiável fácil de usar, que permite ao usuário trocar sem precisar de uma ferramenta. Cada relógio de ouro rosa de 18 quilates é oferecido com três lindos braceletes de couro de jacaré (azul marinho, framboesa e marrom). Há também uma pulseira para os modelos de ouro de 18 quilates e o relógio de diamante é vendido com duas opções de alças: um jacaré e um cetim. Já o modelo em aço inoxidável é vendido com uma pulseira de cinco linhas polidas com elos assimétricos.

A beleza da Égérie se estende além dos olhos. Cada relógio é alimentado pelo movimento de corda automática 1088 ou 1088 L. Dotado de 40 horas de reserva de energia, o movimento possui 164 componentes meticulosamente acabados. O calibre e seu peso oscilante em ouro de 22 quilates, inspirado na cruz de Malta, são visíveis através de um fundo de cristal de safira. 

Os preços de varejo da coleção variam entre US$ 21.100 para o modelo de corda automática de aço, US$ 28.800 para a versão em ouro de 18 quilates, US$ 25.900 para o modelo em aço Moonphase e US$ 33.400 para segunda opção de ouro 18 quilates. O relógio completo em ouro branco com diamantes é vendido por US$ 52.000.

Veja na galeria abaixo alguns dos modelos da coleção:

  • Égérie Moonphase – 37 mm mm, ouro branco 18 quilates

  • Égérie Moonphase – 37 mm mm, ouro rosa 18 quilates 5 N

  • Égérie Corda Automática – 35 mm mm, aço Inoxidável

  • Égérie Corda Automática – 35 mm mm, ouro rosa 18 quilates 5 N

  • Égérie Quarzo – 30 mm mm, ouro rosa 18 quilates 5 N

Égérie Moonphase – 37 mm mm, ouro branco 18 quilates

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).