Degustações virtuais aparecem como alternativa no mundo do vinho

getty images
getty images

Sommeliers pelo mundo estão se adaptando e realizando degustações pelo Zoom

Em uma das janelas do computador, há uma mulher com uma casquinha de sorvete. Em várias outras, as câmeras estão apontadas para o teto, com apenas uma orelha ou outra parte do rosto à vista. Algumas pessoas têm gatos ou cachorros. E, em uma janela infeliz, um par de participantes tentam colocar um fundo virtual de palmeiras em seu vídeo.

Seja bem-vindo ao mundo das degustações virtuais de vinhos. À medida que as pessoas se abrigam em casa, vinícolas e lojas de bebidas tentam manter contato com seus clientes via Zoom.

LEIA MAIS: Conheça 6 aulas online ministradas por luxuosos hotéis ao redor do mundo

Recentemente, participei de um evento com a marca de vinhos Acker Wines em Nova York –organizada pelo presidente John Kapon e com Aldo Sohm, sommelier chefe do Le Bernardin– sobre Grüener Veltliner, um tipo de uva usada na fabricação de vinhos. Sohm é obviamente qualificado de maneira única para falar sobre Grüener. Ele cresceu na Áustria e tem seu próprio selo –então pode ser um pouco tendencioso.

“O único vinho que é mais flexível do que Grüener para acompanhamentos é o champanhe”, declarou Sohm ao grupo de cerca de 50 participantes, observando que ele pode ser comparado a bons vinhos franceses, mas geralmente é uma opção mais acessível.

O evento pareceu surpreendentemente íntimo e informal –foi divertido espiar as casas de estranhos enquanto assistia Kapon e Sohm brincarem sobre os vinhos que estavam provando. Um participante era de Nova Délhi, onde eram 5h30 da manhã. Percebi tardiamente que estava vestindo uma camiseta levemente manchada –não meu traje normal de degustação. Nota pessoal: manter um lenço na minha mesa para parecer mais arrumada para futuros eventos pelo Zoom.

A Acker afirma ser a mais antiga loja de vinhos do país –existe há 200 anos–, portanto, as conexões são profundas e impressionantes. Próximos eventos –segundas e quartas-feiras às 20h no Zoom e às 21h on Instagram Live– incluem o melhor sommelier do mundo em 2016, Arvid Rosengren, da Legacy Records, e Charlie Bird, falando sobre vinhos do Novo Mundo com sensibilidades do Velho Mundo; e Carlton McCoy, CEO da Heitz Cellar, falando sobre o portfólio de vinhos da Califórnia. A Acker oferece a oportunidade de comprar os vinhos que estão sendo discutidos antes de cada degustação –com frete grátis na cidade de Nova York–, mas isso não é um pré-requisito. Para o primeiro evento da empresa, os participantes beberam tudo, de vinhos brancos da Borgonha aos vermelhos da Califórnia.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).