10 melhores e piores cidades para expatriados em 2020

Na 39ª posição, São Paulo se destaca como uma das mais amigáveis, mas com baixa qualidade de vida.

Juliana Andrade
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

foi foi considerada entre os expatriados uma boa cidade em facilidade de se estabelecer

Acessibilidade


A InterNations divulgou hoje (26) o Expat City Ranking, sua lista anual de melhores e piores cidades para imigrantes. A empresa fundada em 2007 e a maior rede de networking de expatriados do mundo, oferece informações sobre pontos importantes a observar em uma mudança de país para facilitar a vida dos que se aventuram no exterior.

Os resultados saíram a partir das respostas de 15 mil pessoas de 173 nacionalidades que vivem em 181 países diferentes. Eles foram convidados a avaliar em uma escala de um a sete seu país anfitrião, em 25 indicadores divididos nas categorias de qualidade de vida; facilidade em se estabelecer; trabalho; finanças e habitação. No total, 66 cidades foram classificadas para a lista –para fazer parte do ranking são necessários ao menos 50 respondentes residentes na região.

VEJA TAMBÉM: 10 países mais seguros do mundo para visitar

São Paulo aparece no meio da tabela, em 39º lugar. A megalópole brasileira foi foi considerada entre os expatriados uma boa cidade em facilidade de se estabelecer, mas ruim quanto à qualidade de vida. Já a vizinha Argentina tem Buenos Aires entre um dos dez melhores locais para imigrantes.

Cinco das dez melhores cidades ficam na Península Ibérica, mas o grande destaque de 2020 é a Espanha: com quatro cidades no top 10, o país domina o ranking e se consagra como uma boa opção para quem quer fixar residência fora do seu país. Por outro lado, a Itália, que também faz parte da Europa Mediterrânea, é uma surpresa negativa nesta edição, com duas cidades entre as dez piores para expatriados.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Das cidades que se classificaram entre menos queridas, o grande problema enfrentado pelos expatriados é baixa qualidade de vida, mais especificamente do transporte público.

No quesito facilidade em se estabelecer, países de língua espanhola foram considerados os melhores, com seis cidades entre as dez melhores. Já os do leste asiático, norte da Europa e de língua alemã aparecem em maior quantidade no fim da tabela.

As cidades europeias, no geral, performaram bem na categoria trabalho, com dez cidades dominando o top 10 –os destaques negativos vão para Milão e Atenas, que ficaram entre as três últimas posições do quesito. Por outro lado, quando o assunto é finanças e habitação, todas as dez piores metrópoles estão situadas na região da Europa Ocidental.

Veja, na galeria de imagens a seguir, os dez melhores e dez piores países para expatriados:

  • iStock

    39º. São Paulo

    País: Brasil
    Qualidade de vida: 56ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 19ª posição
    Trabalho: 40ª posição
    Finanças e habitação: 31ª posição

  • d3sign/Getty Images

    Piores cidades

  • rinomeistapha/Getty Images

    66º. Salmiya

    País: Kuwait
    Qualidade de vida: 66ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 66ª posição
    Trabalho: 65ª posição
    Finanças e habitação: 55ª posição

  • iStock

    65º. Roma

    País: Itália
    Qualidade de vida: 63ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 44ª posição
    Trabalho: 66ª posição
    Finanças e habitação: 48ª posição

  • iStock

    64º. Seul

    País: Coreia do Sul
    Qualidade de vida: 21ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 64ª posição
    Trabalho: 61ª posição
    Finanças e habitação: 51ª posição

  • Harald Nachtmann/Getty Images

    63º. Milão

    País: Itália
    Qualidade de vida: 43ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 31ª posição
    Trabalho: 57ª posição
    Finanças e habitação: 61ª posição

  • Aston Petrus/Getty Images

    62º. Nairóbi

    País: Quênia
    Qualidade de vida: 65ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 20ª posição
    Trabalho: 62ª posição
    Finanças e habitação: 20ª posição

  • iStock

    61º. Paris

    País: França
    Qualidade de vida: 42ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 55ª posição
    Trabalho: 32ª posição
    Finanças e habitação: 62ª posição

  • iStock

    60º. Joanesburgo

    País: África do Sul
    Qualidade de vida: 64ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 36ª posição
    Trabalho: 58ª posição
    Finanças e habitação: 13ª posição

  • iStock

    59º. Santiago

    País: Chile
    Qualidade de vida: 54ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 45ª posição
    Trabalho: 52ª posição
    Finanças e habitação: 28ª posição

  • iStock

    58º. Dublin

    País: Irlanda
    Qualidade de vida: 61ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 18ª posição
    Trabalho: 7ª posição
    Finanças e habitação: 66ª posição

  • iStock

    57º. Hong Kong

    País: Território autônomo
    Qualidade de vida: 45ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 40ª posição
    Trabalho: 59ª posição
    Finanças e habitação: 45ª posição

  • d3sign/Getty Images

    Melhores cidade

  • Buena Vista Images/Getty Images

    10º. Abu Dhabi

    País: Emirados Árabes Unidos
    Qualidade de vida: 33ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 17ª posição
    Trabalho: 36ª posição
    Finanças e habitação: 23ª posição

  • iStock

    9º. Madri

    País: Espanha
    Qualidade de vida: 6ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 13ª posição
    Trabalho: 41ª posição
    Finanças e habitação: 34ª posição

  • iStock

    8º. Kuala Lumpur

    País: Malásia
    Qualidade de vida: 51ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 7ª posição
    Trabalho: 43ª posição
    Finanças e habitação: 1ª posição

  • Tim Snell/Getty Images

    7º. Buenos Aires

    País: Argentina
    Qualidade de vida: 38ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 5ª posição
    Trabalho: 47ª posição
    Finanças e habitação: 11ª posição

  • Westend61/Getty Images

    6º. Málaga

    País: Espanha
    Qualidade de vida: 14ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 2ª posição
    Trabalho: 54ª posição
    Finanças e habitação: 9ª posição

  • Fakrul Jamil Photography/Getty Images

    5º. Singapura

    País: cidade-estado
    Qualidade de vida: 9ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 16ª posição
    Trabalho: 27ª posição
    Finanças e habitação: 15ª posição

  • David Shvarstsman/Getty Images

    4º. Cidade do Panamá

    País: Panamá
    Qualidade de vida: 39ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 14ª posição
    Trabalho: 18ª posição
    Finanças e habitação: 6ª posição

  • iStock

    3º. Lisboa

    País: Portugal
    Qualidade de vida: 4ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 3ª posição
    Trabalho: 23ª posição
    Finanças e habitação: 27ª posição

  • Alex Tihonov/Getty Images

    2º. Alicante

    País: Espanha
    Qualidade de vida: 19ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 1ª posição
    Trabalho: 39ª posição
    Finanças e habitação: 2ª posição

  • Allard Schager/Getty Images

    1º. Valência

    País: Espanha
    Qualidade de vida: 1ª posição
    Facilidade em se estabelecer: 4ª posição
    Trabalho: 46ª posição
    Finanças e habitação: 3ª posição

iStock

39º. São Paulo

País: Brasil
Qualidade de vida: 56ª posição
Facilidade em se estabelecer: 19ª posição
Trabalho: 40ª posição
Finanças e habitação: 31ª posição

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: