Atualizações no Tesla Model 3 o colocam no pódio dos melhores carros executivos elétricos de médio porte

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

A Tesla tem aprimorado gradativamente o Model 3

O Tesla Model 3 foi lançado há pouco mais de três anos nos EUA, mas uma grande atualização já chegou. A marca tem aprimorado gradativamente o Model 3, assim como todos os seus carros, por meio de atualizações de software. Houve até alguns pequenos ajustes de hardware, como a inclusão de carregador de telefone sem fio no início de 2020. No entanto, a atualização de 2021 é muito maior e oferece uma mudança de hardware significativa que pode fazer com que os últimos consumidores do Model 3 se arrependam de não ter esperado mais para comprar. Veja as diferenças mais importantes.

Redesenho de acabamento externo

Vamos começar com a aparência dos novos carros. Existem algumas pequenas alterações na aparência externa do Model 3 em comparação com o original –ou grandes alterações, dependendo do seu ponto de vista. Uma das maiores modificações no modelo original foi a “chrome delete”, que cobre o acabamento cromado com vinil preto. Agora, a Tesla está removendo o cromo de fábrica, então todos os acabamentos ao redor das janelas e as cúpulas das câmeras triangulares logo atrás das rodas dianteiras são pretos em vez de cromados brilhantes. Você pode ou não ter gostado do novo design –é comum em carros recentes de fabricantes como Nissan e Mercedes. Mas a visão geral é que parece melhor.

LEIA MAIS: Novo condomínio da Aston Martin em Miami oferece veículo da marca como parte do pacote

Já as novas rodas Uberturbine de 20 polegadas no Model 3 são mais controversas, embora aparentemente melhorem o alcance do veículo. Uma mudança menos óbvia é a inclusão de janelas com vidros duplos. Esta não é uma mudança cosmética, destina-se a reduzir a audibilidade do ruído exterior e melhorar o isolamento –o que irá melhorar a eficiência do ar-condicionado, seja frio ou quente. No entanto, há uma melhoria muito mais significativa na forma como o controle do clima funciona.

A grande mudança: uma bomba de calor

Quando o Tesla Model Y foi lançado, uma inclusão em particular deixou os proprietários do Model 3 com inveja: sua bomba de calor. A maneira mais fácil de entender o que uma bomba de calor faz seria imaginar uma geladeira funcionando ao contrário. Se você colocar a mão no radiador na parte de trás da geladeira, perceberá que está quente. Mas, o interior da geladeira está frio. O calor foi extraído do interior e irradiado para o exterior. Se você colocar a parte fria para fora e o radiador para dentro, poderá extrair o calor da área externa e trazê-lo para dentro. Isso funcionará até mesmo se a temperatura estiver abaixo de zero –pense no seu freezer, que também tem um radiador quente na parte de trás.

Esta é uma maneira muito mais eficiente de fornecer calor do que usar elementos de aquecimento com fio, porque o calor está sendo transferido em vez de gerado. Na verdade, isso está sendo considerado como uma forma de substituir as caldeiras a gás domésticas por aquecimento com combustível elétrico, que é muito mais econômico do que os radiadores de elemento elétrico. Para veículos elétricos, as bombas de calor respondem a uma das críticas mais comuns que os modelos recebem: a de que o alcance do EV cai em climas frios devido à eletricidade consumida por seus aquecedores. Com as bombas de calor sendo até três vezes mais eficientes do que os aquecedores de elemento regulares, a economia de energia pode ser considerável em climas frios. A única desvantagem do Model 3 é que o frunk (porta-malas dianteiro) é um pouco menor,  já que é onde a bomba de calor foi instalada. Falando em porta-malas, agora ele tem um mecanismo de abertura elétrica.

Maior alcance

O resultado final positivo da bomba de calor, com outras melhorias de eficiência, é um maior alcance em todas as variantes do Model 3. O modelo básico 3 Standard Range Plus já tinha um excelente alcance WLTP de 408 quilômetros, que agora aumentou para 429. O Long Range vai de 560 para 579 quilômetros, e o Performance de 529 para 566 quilômetros. Tem havido rumores de que os carros Dual Motor agora têm uma bateria de 82 kWh em vez de 79 kWh, mas Tesla não confirmou isso. De qualquer forma, os carros Dual Motor têm o melhor alcance em sua classe, com apenas o Tesla Model S alcançando mais (agora 651 quilômetros para o Long Range Plus, e mais de 836 quilômetros para o próximo Plaid).

O Standard Range Plus tem mais concorrência, em sua faixa de preço, com o Volkswagen ID.3 Tour, que é capaz de fazer 540 quilômetros WLTP por cerca de US$ 1.600 a menos. Vários carros da Hyundai e Kia também vão mais longe por menos dinheiro. Mas nenhum deles pode se beneficiar da rede Supercharger da Tesla, que continua sendo um recurso exclusivo muito importante para os proprietários da marca. O Model 3, em todas as versões, também é mais rápido e dinâmico.

Pequenos ajustes internos

Para combinar com a remoção de brilhos na parte externa do Model 3, o interior perdeu as superfícies de plástico preto brilhante no console central, bem como alguns dos acabamentos prateados. Ele ganhou alguns pontos elegantes, mas o mais importante é que o carregador de telefone sem fio, que era um plug-in adicional ao Model 3 anterior, agora é uma bandeja totalmente integrada para dois telefones. Você perde o espaço abaixo dele, no entanto.

Agora, o cubículo mais adiante tem uma porta deslizante em vez de uma flip-up, mas é do mesmo tamanho, e você tem dois porta-copos lado a lado atrás dele, além do apoio de braço usual. Também há uma porta USB dentro do porta-luvas para uso com o modo sentinela da Tesla, que registra a atividade em todo o carro para que você possa capturar, a partir de todos os ângulos, vândalos ou colisões no estacionamento.

O mesmo, mas melhor

Porém, nada disso mudou a dinâmica de direção do Model 3. A versão Standard Range Plus que dirigi continua a mesma –um dos EVs com melhor controle do mercado. O 0 a 100 km/h permanece em 5,3 segundos, que só é superado por alternativas mais caras, como o Polestar 2 ou Jaguar I-Pace. Os carros Dual Motor parecem ser um pouco mais rápidos, com o Long Range atingindo 100 km/h em 4,2 segundo em vez de 4,4, e o Performance em 3,1 segundos em vez de 3,2. No entanto, a Tesla aumentou a potência do motor do Model 3 em 5% no quarto trimestre de 2019 por meio de uma atualização de software, mas não mudou as especificações online, então, na prática, provavelmente há muito pouca diferença na aceleração bruta.

VEJA TAMBÉM: Lamborghini anuncia novo modelo de superesportivo

De qualquer forma, os carros Model 3 Dual Motor já tinham (literalmente) um desempenho impressionante e uma dinâmica de direção incrível para um carro de 1,85 tonelada. Eles fazem curvas como se estivessem sobre trilhos e entregam sua energia imediatamente. Este não é bem o caso do Standard Range Plus, mas qualquer Tesla Model 3 pode dar a um proprietário de GTI combustível fóssil algo em que pensar.

Em sua curta vida, o Model 3 conseguiu ultrapassar o venerável Nissan Leaf que está disponível há quase uma década em vendas globais, com atualmente quase 650 mil modelos nas estradas. A versão 2021 não parece tão diferente da primeira, mas as mudanças sutis –particularmente a adição da bomba de calor– apenas colocam o Tesla Model 3 um pouco mais à frente de seus concorrentes, com uma liderança ainda mais impressionante no alcance. Apenas o Polestar 2 chegou perto até agora, sem ultrapassar a Tesla. Veremos uma competição cada vez mais acirrada da Volkswagen nos próximos anos, mas, agora, o 2021 Tesla Model 3 continua sendo o rei dos carros executivos elétricos de médio porte –e melhor do que a maioria dos movidos a combustível fóssil também.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).