Blancpain, Chopard, Harry Winston e Jaquet Droz lançam relógios inspirados no ano novo lunar

Cronógrafos de marcas de luxo retratam animais do zodíaco chinês e são muito procurados por colecionadores .

Carol Besler
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O relógio Jaquet Droz Petite Heure Minute Buffalo

Acessibilidade


O que mais gostamos em 2021, além do fato de não ser 2020? Uma série de lançamentos de relógios de alta gama inspirados no zodíaco chinês.

Não há nada particularmente sexy sobre os 12 animais do horóscopo chinês, mas esse não é o ponto. Cada um representa atributos específicos que significam bom caráter, e o poderoso simbolismo ligado a cada animal é uma parte importante da cultura chinesa.

Leia Também: Hublot lança relógio de cimento em homenagem a Nova York

Relógios que retratam o animal do ano se tornaram populares há cerca de uma década. São obras de arte muito procuradas pelos colecionadores. Entre os animais representados, há galos, porcos, cachorros e cobras. O boi deste ano talvez seja mais palatável do que o rato do ano passado, do ponto de vista estético.

Simbolicamente, o boi é um sólido animal de carga que além de constituir uma decoração robusta no mostrador de um relógio, representa as qualidades de diligência, persistência e honestidade. Exatamente as qualidades necessárias para produzir essas peças, representando a alta relojoaria e/ou habilidade artesanal no seu melhor.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Veja lançamentos de peso na galeria de imagens a seguir:

  • Harry Winston

    A marca criou um boi que inclui chifres cravejados de diamantes e torso saindo de um mostrador de madrepérola vermelha. Horas e minutos são centralizados acima da cabeça do animal, correspondendo a uma auréola de diamantes que serve como um índice. A caixa, o mostrador, a fivela e o bezel em ouro 18k têm 180 diamantes, com um total de 2,8 quilates. É uma edição limitada de oito peças (oito é um número da sorte na cultura chinesa). A combinação de vermelho e dourado também é importante na cultura chinesa, simbolizando imensa boa fortuna e prosperidade.

    Reprodução/Forbes
  • Blancpain Villeret

    Esta é a versão mais complicada desta lista. O símbolo do boi, pairando em uma pequena abertura às 12 horas, é ofuscado por uma exibição virtuosa de funções, conduzidas por um movimento que é mais complexo do que um calendário perpétuo. O cronógrafo funde o calendário gregoriano, baseado em dia solar, o calendário tradicional chinês, que é lunissolar. Um ano solar tem cerca de 11 dias a mais do que um ano de 12 meses lunares. Ele também mostra os cinco elementos primordiais (madeira, terra, fogo, água e metal), com as dez hastes celestes ao longo de um ciclo de dez anos. O calibre 3638 tem três barris de mola principal, para uma reserva de sete dias. Há uma edição em platina de 50 peças e uma ilimitada em ouro 18k.

    Reprodução/Forbes
  • Chopard LUC Urushi

    Esta é a nona edição de colecionador de zodíaco chinês da Chopard. Como de costume, é um relógio ultra fino com um movimento de elite, neste caso o calibre automático LUC 96.17-L, com duas molas principais para uma reserva de energia de 65 horas. A cena neste mostrador é “evocativa de trabalho ancestral, prosperidade humilde e elegância atemporal”, diz a marca. A laca urushi, que combina laca e pó de ouro, é produzida para a Chopard nas oficinas da centenária empresa Yamada Heiando, no Japão, do mestre Minori Koizumi. A caixa de 39,5 mm é em ouro rosa 18k. É uma edição limitada de 88 peças.

    Reprodução/Forbes
  • Jaquet Droz

    A Jaquet Droz produziu dois modelos com bois (em quatro versões), cada um em uma série de oito, para comemorar o ano do animal. O primeiro, em ouro vermelho, vem em dois tamanhos, um de 35 mm com diamantes e outro de 41 mm sem as pedras. O indicador esmaltado em grand feu branco é uma miniatura pintada com um boi pastando em um cenário de montanhas cobertas de névoa. A caixa é em ouro vermelho 18k. O outro, disponível em ouro branco ou vermelho, mostra um boi gravado em relevo dourado contra um mostrador de ônix preto como breu e uma ameixeira dourada com flores de rubi vermelho. A ameixeira simboliza a harmonia entre humanos e a natureza, a terra e o céu. Rubis representam bravura e vitória. De acordo com a Jaquet Droz, a tradição chinesa afirma que as crianças nascidas sob o signo do boi são conhecidas por seu trabalho honesto e árduo.

    Reprodução/Forbes

Harry Winston

A marca criou um boi que inclui chifres cravejados de diamantes e torso saindo de um mostrador de madrepérola vermelha. Horas e minutos são centralizados acima da cabeça do animal, correspondendo a uma auréola de diamantes que serve como um índice. A caixa, o mostrador, a fivela e o bezel em ouro 18k têm 180 diamantes, com um total de 2,8 quilates. É uma edição limitada de oito peças (oito é um número da sorte na cultura chinesa). A combinação de vermelho e dourado também é importante na cultura chinesa, simbolizando imensa boa fortuna e prosperidade.

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: