Presidente da Seabourn fala sobre o futuro dos cruzeiros de luxo no pós-pandemia

Contando com o retorno das viagens, o empresário investiu em dois sofisticados navios para 2021.

Rachel Ingram
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Seabourn espera que seus novos iates de expedição atraiam um novo tipo de viajante para os cruzeiros

Acessibilidade


A indústria global de navios de cruzeiro foi duramente atingida pela pandemia de Covid-19. Os surtos de coronavírus em navios atormentaram as manchetes durante grande parte do começo da crise de 2020, quando viagens foram canceladas na maior parte do ano. A indústria esperava fazer um retorno no final de 2020, mas testes –como um cruzeiro SeaDream em novembro– foram interrompidos quando casos de Covid-19 foram descobertos. No entanto, estamos em um novo ano e uma das vozes principais do setor, Josh Leibowitz, presidente da linha de cruzeiros de luxo Seabourn, prevê que os navios voltem ao mar em 2021.

Quando Leibowitz sucedeu Rick Meadows como presidente da Seabourn em junho de 2020, ele herdou a difícil tarefa de guiar a empresa durante a pandemia enquanto encontrava uma maneira de tranquilizar e atrair futuros passageiros. Embora muitos dos navios da linha de cruzeiros tenham permanecido no porto ao longo de 2020, ele está confiante de que eles partirão em pouco tempo. Na verdade, ele está tão certo disso, que deu continuidade à publicidade dos novos navios de cruzeiro da expedição de Seabourn. Projetado pela luxuosa construtora Tihany Design, o Seabourn Venture e seu navio-irmão, ainda sem nome, sinalizam uma nova série de viagens de aventura ultra-luxuosas para a empresa.

LEIA MAIS: 16 estonteantes novos hotéis para viajar quando a pandemia permitir

Divulgação
Divulgação

Josh Leibowitz conta sua previsão sobre o futuro dos cruzeiros de luxo

Com as primeiras viagens dos navios marcadas para dezembro de 2021 e 2022, respectivamente, Leibowitz deu uma entrevista à Forbes sobre os desafios de guiar uma linha de cruzeiro de luxo durante uma pandemia global e compartilhou suas percepções e previsões para a indústria global de cruzeiros:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Forbes: Quais são as maiores lições que você aprendeu com a pandemia?

Josh Leibowitz: Uma das lições mais importantes que acredito que todos nós aprendemos é a importância de colocar a saúde e a segurança em primeiro lugar em tudo o que fazemos. O ano apresentou alguns desafios que nenhum de nós esperava enfrentar de tantas maneiras. Sou grato por administrar uma organização que prioriza as regras, a proteção ambiental, a saúde e a segurança acima de tudo. Nosso setor interrompeu voluntariamente as operações por quase nove meses para garantir que as condições fossem adequadas antes de um eventual retorno ao serviço.

Divulgação
Divulgação

O cruzeiro é completo com um lounge de tema constelação

F: Além de testes, que adaptações a mais você fez em função da pandemia de Covid-19?

JL: Reunimos uma equipe consultiva dos principais especialistas médicos e de saúde pública para aconselhar nossa empresa e marcas irmãs sobre as medidas que poderíamos tomar para garantir a saúde e a segurança de nossos hóspedes, de nossa tripulação e das pessoas nos lugares que visitamos. Começamos a implementar mudanças a bordo dos navios meses antes dos convidados retornarem e acreditamos que eles ajudarão a restaurar a confiança nas viagens.

F: Considerando tudo o que aconteceu em 2020, por que agora é o momento certo para divulgar os novos cruzeiros de expedição da Seabourn?

JL: Expandir nossas experiências Seabourn incluindo dois navios ultra luxuosos especialmente construídos é uma decisão que nossas equipes vêm trabalhando há mais de cinco anos. Embora 2020 tenha representado desafios para a indústria de viagens, continuamos otimistas em nossa visão do crescimento futuro da categoria de viagens desse porte. Estou confiante de que esses dois navios estabelecerão um novo padrão na categoria de expedições ultra luxuosas de uma forma nunca vista antes.

LEIA MAIS: 8 praias paradisíacas para curtir a primeira viagem pós-pandemia

Divulgação
Divulgação

A visão criativa por trás do navio vem da Tihany Design

F: Você está confiante de que poderá navegar novamente em 2021?

Sinais continuam a surgir de que as viagens serão possíveis em algumas partes do mundo em 2021. Somos gratos a todo o trabalho incrível que foi feito por tantos nos campos da medicina e das pesquisas que contribuíram para o nosso senso de otimismo. Por enquanto, temos itinerários abertos e disponíveis para Alasca/Colúmbia Britânica, Europa e Mediterrâneo, entre outros, em 2021. Continuamos monitorando a situação enquanto nos preparamos para o retorno ao serviço e vamos nos adaptar prontamente quando e se for necessário.

F: Quais são suas previsões para o futuro da indústria de cruzeiros de luxo?

Em termos históricos, as viagens de luxo sempre ajudaram a liderar uma recuperação mais ampla do mercado quando passamos por crises. A situação com a Covid-19 não tem precedentes durante nossa vida, mas estamos confiantes de que os viajantes de luxo estarão preparados para ajudar a energizar a indústria quando ela for reaberta. Estamos fazendo nossa parte reimaginando e redesenhando cada aspecto da experiência para garantir saúde e segurança.

Divulgação
Divulgação

Suites como a “Panorama Veranda Suite” foram concebidas para que os hóspedes se sintam ligados à natureza

Sabemos que a demanda hoje está reprimida, mas já estamos observando um grande aumento de interesse para 2021 e 2022 em todas as áreas, com Europa, Mediterrâneo e o Alasca tendo aumento de procura. Nosso World Cruise 2022 foi lançado recentemente e está pronto para viajar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: