Primeiras unidades do Bugatti Baby II, versão mini de esportivo de luxo, começam a ser entregues

Divulgação
Divulgação

Cada carro Bugatti Baby II, réplica do clássico de corrida Type 35 da Bugatti, demora mais de 200 horas para ser concluído

O seleto grupo de milionários que conseguiram comprar no ano passado um dos exclusivos Bugatti Baby II, a versão mini do clássico carro de corrida dos anos 1920, Type 35, começou recentemente a receber os primeiros modelos do esportivo, cujo valores começam em US$ 36.600.

Em uma escala 25% menor que a original, o carro é fruto da parceria entre a montadora francesa Bugatti com a The Little Car Company, empresa do Reino Unido especializada na criação de versões júnior de veículos de luxo e responsável também pela miniatura do icônico Aston Martin DB5.

Divulgação
Divulgação

O Type 35, esportivo da Bugatti que foi um grande campeão nas pistas de corrida nos anos 1920

LEIA MAIS: Os 25 carros de luxo mais vendidos no Brasil em 2020

As encomendas do Baby II estavam disponíveis desde 2019, mas as entregas só começaram a ser feitas este ano. Isso porque cada um deles é feito manualmente, em um processo que demanda mais de 200 horas de trabalho por veículo.

Uma das primeiras unidades – das apenas 500 que serão disponibilizadas no mundo todo – teve como destino o terminal de jatinhos particulares do Aeroporto Internacional Al Maktoum, em Dubai, onde vai ser usado para o transfer dos passageiros VIPs.

Uma homenagem moderna ao clássico

A versão exclusiva da The Little Car Company foi lançada como uma celebração do aniversário de 110 anos da Bugatti e o modelo não foi escolhido por acaso: o Bugatti Baby I foi o carro que o fundador da montadora, Ettore Bugatti, construiu para seu filho em 1926, quando ele tinha apenas quatro anos – uma réplica em escala 50% menor do carro de corrida Type 35, que acumula mais vitórias nas pistas da história da marca, com mais de 2.000 competições profissionais e amadoras ganhas.

Divulgação
Divulgação

Comparação de um modelo de tamanho original da Bugatti, o Baby Bugatti II (do meio, com escala de 75% do maior) e o Baby I (de escala 50%)

A ideia era que o presente fosse um carro único, mas o feedback dos clientes que visitaram a comuna francesa de Molsheim foi tão positivo que o Baby I entrou em produção e foi vendido entre 1927 e 1936. Estimado por entusiastas da montadora em todo o mundo, hoje nenhuma coleção está completa sem um exemplar. No entanto, apenas 500 sortudos podem contar com um. Até agora.

Divulgação
Divulgação

Ettore Bugatti e seu filho de 4 anos com o Bugatti Baby I

Quase um século depois do original, o Baby II chegou ao mercado com tecnologia de ponta unida ao design vintage do Type 35. E apesar de ter sido desenvolvido para pessoas a partir de 14 anos, a réplica não é apenas um “brinquedo” para os pequenos: com 2,8 metros de comprimento, um metro de largura e pedais ajustáveis, adultos de diferentes estaturas poderão aproveitar o esportivo de luxo.

Por dentro do Bugatti

O minicarro está disponível em três versões – Base, Vitesse e Pur Sang -, todas com motor totalmente elétrico e preços entre US$ 36.600 e US$ 70 mil.

LEIA MAIS: 7 carros elétricos que serão lançados no Brasil em 2021

O modelo Base, o mais básico dos três, vem com dois modos de direção: o Novato, com 1,3 cavalos e velocidade máxima de 20 km/h, e o Expert, com 5,4 cavalos e velocidade máxima de 45 km/h. O Vitesse, com carroceria de fibra de carbono, consegue ir de 0 a 60 km/h em apenas seis segundos.

O Bugatti Baby II é enviado aos compradores nesta caixa feita à mão

Já o Pur Sang é o modelo top de linha, para colecionadores, com a carroceria de alumínio feita à mão e uma potência total de 13,4 cavalos. O hiperesportivo pode chegar a 70 km/h e tem autonomia máxima do motor elétrico de 50 quilômetros de distância.

Alguns detalhes do Type 35 foram reproduzidos no interior, entre eles o painel de alumínio do carro original, o volante de quatro raios e o relógio usado para medir o desempenho nas corridas. No capô do carro, todas as mini réplicas são decoradas com um distintivo Macaron da Bugatti, fabricado com 50 gramas de prata maciça.

Divulgação
Divulgação

Painel do Baby II, com detalhes do clássico dos anos 1920, o Type 35

Além disso, com opcionais impressos em 3D e mais de 160 opções de cores, as unidades são todas personalizáveis: “Cada Bugatti Baby II foi cuidadosamente construído à mão de acordo com as especificações do cliente, de modo que cada um deles que sai da oficina é genuinamente único. Nós mal podemos esperar para ver esses carros sendo apreciados nos próximos anos e esperamos ter inspirado toda uma nova geração de jovens entusiastas da Bugatti”, disse o CEO da The Little Car Company, Ben Hedley.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).