As melhores salas VIP em operação nos aeroportos dos Estados Unidos

Em processo de reabertura, os lounges tiveram que se readaptar ao mundo pós-Covid para oferecer conforto, comida e amenidades com segurança

Jim Dobson
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Em processo de reabertura, as salas VIP dos aeroportos tiveram que se readaptar ao mundo pós-Covid para oferecer conforto, comida e amenidades com segurança

Acessibilidade


Viajar hoje é muito diferente dos tempos pré-pandemia, com os saguões dos aeroportos atualmente parecendo um ambiente estranho e apático até para os viajantes mais assíduos. Em um levantamento recente de aeroportos norte-americanos, inúmeros lounges ainda estão fechados ou têm horários limitados, especialmente os internacionais. As comodidades self-service são luxos que veremos menos, enquanto os buffets e os bares usam principalmente comidas e bebidas pré-embaladas.

“A pandemia teve implicações enormes nos lounges de luxo e a maioria deles foi fechada. Hoje, muitas das melhores salas de espera ​​do mundo – entre elas o terminal de primeira classe da Lufthansa, a flagship da American Airlines e os lounges da United Polaris – ainda estão fechadas, embora o tráfego tenha aumentado com viagens a lazer, e não a negócios, a categoria que faz os lounges valerem a pena para as companhias aéreas”, diz Brian Kelly, fundador e CEO do site de viagens “The Points Guy”. “Vai demorar um pouco até que as salas possam ser abertas em sua capacidade total e ter a experiência completa que eles ofereciam antes da pandemia.”

LEIA MAIS: 9 aeroportos tão bons que parecem o destino final da sua viagem

Há, no entanto, uma série de opções para viajantes de luxo que desejam passar o tempo de conexão em uma atmosfera de primeira classe, longe das multidões do aeroporto, enquanto se sentem relativamente seguros. “Você ainda deve esperar horários limitados e locais consolidados conforme continuamos a sair da pandemia. Já as opções de comida e bebida variam – alguns lounges podem não ter refeições quentes e apenas opções pré-embaladas”, continua o especialista. “A maioria dos buffets tem atendentes que entregam comida para evitar a transmissão entre outras pessoas. Do lado positivo, os locais estão mais limpos do que nunca. Por último, as máscaras ainda são necessárias tanto no voo, como nos aeroportos e lounges. Portanto, esteja preparado para usar uma máscara enquanto estiver no lounge.”

Com a ajuda de Brian Kelly e de outros especialista da área, levantamos 4 salas VIP que merecem uma visita nos aeroportos norte-americanos:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
  • Divulgação

    PS LAX – Los Angeles

    O serviço de luxo mais requintado e exclusivo é o PS no Aeroporto Internacional de Los Angeles. Ele passou por mudanças para se adaptar à pandemia, incluindo o recém-lançado PS Direct, serviço que conduz os viajantes da porta do voo comercial doméstico direto para sua casa ou hotel, em um BMW Série 7 sedã, evitando completamente o aeroporto e o terminal PS.

    O PS implementou testagem interna e externa de Covid-19 para quem viaja, inclusive com o uso do confiável centro de saúde Beverly Hills Concierge, que conduz testes rápidos de antígeno direto nas suítes particulares dos viajantes.

    De acordo com o CoCEO do PS, Josh Gausman, “decidimos desde o início permanecer abertos para nossos membros e convidados durante a pandemia. Nosso serviço permaneceu o mesmo, exceto por algumas pausas temporárias de comodidades como massagem e manicure. O lado bom de 2020 foi que fomos capazes de avançar rapidamente nas principais melhorias e redesenhos das instalações sem prejudicar a experiência PS. Embora nosso negócio tenha sofrido um abalo no início do ano passado, estamos no fim de uma rápida recuperação. As reservas do verão norte-americano estão mais altas do que nunca, e estamos atendendo a muitos novos membros a cada dia”.

    O futuro é otimista para este modelo específico de saguão privado. O PS planeja estar em todos os principais aeroportos dos EUA e, atualmente, está em negociações ativas com o JFK (Nova York) e o Aeroporto de Miami. Como as viagens continuam mudando de forma devido à Covid, expandir os locais é uma prioridade para a marca, priorizando a segurança e a privacidade.

  • Divulgação

    Centurion Lounge – Nova York, Dallas e Miami

    Quase todas as unidades do Centurion Lounge estão abertas atualmente. A mais recente delas, no LaGuardia em Nova York, ocupa mais de 900 metros quadrados do Terminal B do aeroporto. O novo lounge se junta ao Centurion Lounge no John F. Kennedy, que foi inaugurado em meados do ano passado. O chef de cozinha Cédric Vongerichten continua como responsável pela gastronomia dos lounges nova-iorquinos. O Centurion em breve abrirá unidades no Aeroporto Heathrow, em Londres, e no Aeroporto Nacional Ronald Reagan, em Washington D.C.

    Todos os salões Centurion incluem assentos afastados para respeitar o distanciamento social, capacidade reduzida, maior frequência de limpezas, estações de higienização das mãos e mais. Os bares estarão abertos com uma carta de vinhos completa, e menus especiais de coquetéis estão voltando lentamente. As máscaras são obrigatórias ao entrar no salão e só podem ser removidas ao comer ou beber.

    Pablo Rivero, vice-presidente da área de experiências e benefícios de viagens de fidelidade para a Centurion, afirma: “Queremos continuar a oferecer uma experiência de viagem premium e, ao mesmo tempo, manter nossos clientes e colegas seguros, o que exige que ajustemos nossas operações. Por exemplo, no início da pandemia, passamos de estações de buffet self-service para comidas servidas por nossa equipe. Isso não apenas proporcionou uma experiência gastronômica mais elevada para nossos membros, mas também melhorou a segurança de nossos funcionários”.

    A American Express continua lançando novas unidades, apesar da pandemia, “como sabemos que as viagens continuarão a ser a essência do estilo de vida de nossos clientes, não paramos nossos investimentos na rede Centurion Lounge”, disse Rivero. “Na verdade, desde o início da pandemia, expandimos nossa rede com inaugurações no Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York, e no Aeroporto Internacional de Denver, recentemente reabrimos um Centurion Lounge no Aeroporto LaGuardia e pretendemos abrir outro em Londres, no Aeroporto de Heathrow, nos próximos meses.”

    A unidade do Centurion Lounge em Dallas é a favorita de Brian Kelly nos Estados Unidos, com terapias de spa, bar premium e menu desenvolvido pelo premiado chef Dean Fearing, com pratos que reúnem os sabores típicos do estado do Texas. A sala VIP no Aeroporto Internacional de Miami, também no top 5 do CEO do “The Points Guy”, tem uma estrutura parecida – com a diferença de que a culinária é trabalho da chef Michelle Bernstein, com influências latinas. “Gosto das áreas do Centurion Lounge porque você pode entrar gratuitamente, sem taxas extras”, comenta.

  • Divulgação

    Delta Sky Club Lounge

    A Delta tem quase todos os seus Sky Clubs em funcionamento, recentemente tendo reaberto um segundo lounge em Boston e novas unidades abertas em Fort Lauderdale e Salt Lake City. O futuro é um pouco mais otimista para a Delta, com discussões para o lançamento do primeiro lounge Delta One no Aeroporto Internacional de Los Angeles.

    Claude Roussel, diretor administrativo da Delta Sky Clubs, conta: “Durante grande parte da pandemia, ajustamos nossas ofertas de serviço ao implementar mais protocolos de limpeza, a limitação de assentos, criando menus digitais, pedindo aos viajantes que passassem suas próprias credenciais no check-in e mudando nossas ofertas de alimentos para uma seleção pré-embalada de alimentos frescos, sanduíches quentes para o café da manhã e sopas”.

    Roussel continua: “Graças ao apoio e orientação do diretor-chefe de saúde da Delta, a nossa exigência contínua de máscara e o aumento das taxas de vacinação nos Estados Unidos, estamos entusiasmados com o retorno a um estilo mais tradicional de serviço, incluindo o retorno das comidas quentes durante o resto deste ano. Mal podemos esperar para oferecer aos nossos clientes opções de alimentos frescos e saudáveis, incluindo o café da manhã, especialidades regionais e uma seleção de sopas, saladas, sanduíches, lanches rápidos e sobremesas durante todo o dia”.

  • Divulgação

    United Polaris – Newark

    Medalha de bronze no ranking de Kelly, a sala VIP da United Airlines no Aeroporto Internacional de Newark (em Nova Jersey, no estado de Nova York) reúne vários recursos exclusivos – entre eles uma luminária na entrada criada pelo Richard Clarkson Studio, um laboratório de arte e design do Brooklyn, que retrata os 12 signos do zodíaco e virou a assinatura do lugar. Com mais de 2.500 metros quadrados, o lounge conta com 455 cadeiras, 10 cabines privativas para descansar (com roupa de cama de luxo fornecida pela Saks Fifth Avenue) e um menu à la carte inspirado em pratos nova-iorquinos, desenvolvido pelo chef local John Glowacki. A unidade já está em funcionamento.

Divulgação

PS LAX – Los Angeles

O serviço de luxo mais requintado e exclusivo é o PS no Aeroporto Internacional de Los Angeles. Ele passou por mudanças para se adaptar à pandemia, incluindo o recém-lançado PS Direct, serviço que conduz os viajantes da porta do voo comercial doméstico direto para sua casa ou hotel, em um BMW Série 7 sedã, evitando completamente o aeroporto e o terminal PS.

O PS implementou testagem interna e externa de Covid-19 para quem viaja, inclusive com o uso do confiável centro de saúde Beverly Hills Concierge, que conduz testes rápidos de antígeno direto nas suítes particulares dos viajantes.

De acordo com o CoCEO do PS, Josh Gausman, “decidimos desde o início permanecer abertos para nossos membros e convidados durante a pandemia. Nosso serviço permaneceu o mesmo, exceto por algumas pausas temporárias de comodidades como massagem e manicure. O lado bom de 2020 foi que fomos capazes de avançar rapidamente nas principais melhorias e redesenhos das instalações sem prejudicar a experiência PS. Embora nosso negócio tenha sofrido um abalo no início do ano passado, estamos no fim de uma rápida recuperação. As reservas do verão norte-americano estão mais altas do que nunca, e estamos atendendo a muitos novos membros a cada dia”.

O futuro é otimista para este modelo específico de saguão privado. O PS planeja estar em todos os principais aeroportos dos EUA e, atualmente, está em negociações ativas com o JFK (Nova York) e o Aeroporto de Miami. Como as viagens continuam mudando de forma devido à Covid, expandir os locais é uma prioridade para a marca, priorizando a segurança e a privacidade.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: