Grupo de moda Kering anuncia que não usará mais peles de animais

A partir das coleções do outono de 2022, nenhuma das casas do grupo usará mais peles, disse o comunicado.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Bobby Yip/Reuters
Bobby Yip/Reuters

Loja da Gucci, marca do grupo Kering, em Hong Kong

Acessibilidade


A francesa Kering anunciou hoje (24) que decidiu parar de usar peles de animais em todas as suas marcas, a reação mais recente do setor da moda a preocupações com o tratamento de animais e o meio ambiente.

A partir das coleções do outono de 2022, nenhuma das casas do grupo usará mais peles, disse o comunicado.

LEIA MAIS: Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Chegou a hora de dar mais um passo para encerrar o uso de peles em todas as nossas coleções. O mundo muda, assim como nossas clientes, e o luxo naturalmente precisa se adaptar a isso”, disse François-Henri Pinault, presidente do conselho e presidente-executivo da Kering.

Começando com a Gucci em 2017, todas as casas do grupo, com destaque para Balenciaga, Bottega Veneta, Alexander McQueen, Brioni e Saint Laurent, vêm decidindo adotar a medida progressivamente. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: