Rolls-Royce lança o novo Black Badge Ghost

Modelo é o mais tecnológico e esteticamente minimalista da linha iniciada em 2016.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

A linha Black Badge prima pelo tratamento personalizado de cada veículo, segundo Torsten Müller-Ötvös, CEO da Rolls-Royce Motor Cars

Acessibilidade


A Rolls-Royce lança nesta quinta-feira (28) o novo Black Badge Ghost. O novo modelo da linha criada em 2016 representa o auge do design “pós-opulento” desenvolvido pelo fabricante, em que o minimalismo convive com o cuidado extremo com cada detalhe do projeto. O motor V12 de 6,75 litros vem com mais potência e torque. A transmissão e os chassis foram reprojetados para um melhor desempenho.

Nas cores internas se destacam o turquesa e o carbono. As rodas de liga leve são feitas sob medida para o Black Badge com fibra de carbono. O símbolo do infinito continua a codificar a expressão noir do Rolls-Royce.

LEIA TAMBÉM: A história por trás da icônica linhagem de carros pretos da Rolls-Royce

A linha Black Badge, que prima pelo tratamento personalizado de cada veículo, traz modelos mais escuros na estética, com mais personalidade e dramaticidade no uso dos materiais, segundo Torsten Müller-Ötvös, CEO da Rolls-Royce Motor Cars.

“Nos cinco anos desde que o Black Badge foi lançado, esta ousada família de automóveis passou a simbolizar o auge de um novo tipo de produto superluxuoso, dando início a uma mudança em toda a indústria de luxo. Depois dele, quase todos os fabricantes de luxo passaram a criar produtos que buscam capturar o espírito do Black Badge”, diz o CEO.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O Black Badge Ghost é o mais “puro da história da marca”, de acordo com ele. “Hoje, anunciamos um produto que representa um novo tipo de Black Badge, que aproveita o tratamento de design minimalista pós-opulento que reformulou a lenda do Ghost, mas a amplifica e subverte com a aplicação de preto. Nosso carro mais avançado foi reprojetado para caracterizar o alter ego da Rolls-Royce: assertivo, dinâmico e potente.”

Discreto
A linha Black Badge representa atualmente mais de 27% das encomendas da marca em todo o mundo, segundo a fabricante inglesa. Os primeiros veículos Black Badge foram o Wraith e o Ghost de 2016, seguidos pelo Dawn de 2017 e pelo Cullinan de 2019. Nos primeiros doze meses em que se tornou disponível, o Black Badge passou a ser um dos produtos de venda mais rápida na história da marca, com 3.500 pedidos no mundo.

  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
Divulgação

Os Black Badge foram concebidos em resposta a um grupo de clientes da marca que queriam um Rolls-Royce ágil, discreto, altamente conectado e livre de qualquer design supérfluo. Por isso, o novo Ghost é o Rolls-Royce mais avançado tecnologicamente e também o mais “esteticamente puro”. A cor preta também é uma solicitação de parte dos clientes, que buscam o extremo do minimalismo.

Exterior
Os clientes podem escolher entre 44.000 cores da marca ou criar seu próprio tom sob medida totalmente exclusivo. No entanto, a esmagadora maioria escolhe a cor preta.

VEJA MAIS: Rolls-Royce lança baú sob medida para uísque e charutos

Para criar o que é o preto mais escuro da indústria automobilística, 100 libras (45 kg) de tinta são atomizados e aplicados a um corpo com carga eletrostática em branco antes de serem secos no forno. O carro então recebe duas camadas de revestimento transparente antes de ser polido à mão por uma equipe de quatro artesãos para produzir o acabamento de alto brilho característico da marca.

Com duração de três a cinco horas, essa operação, que seria impossível na produção em massa, cria uma intensidade inatingível em qualquer outro lugar da indústria automotiva.

Para combinar com a carroceria, os profissionais da montadora desenvolveram um processo personalizável, permitindo que as características da marca apareçam também nas grades cromadas. Em vez de simplesmente pintar os componentes, um eletrólito de cromo específico é introduzido no processo de cromagem tradicional e depositado no substrato de aço inoxidável, escurecendo o acabamento.

“Sua espessura final é de apenas um micrômetro – cerca de um centésimo da largura de um fio de cabelo humano. Cada um dos componentes é polido com precisão à mão para obter um acabamento cromado preto espelhado antes de ser instalado no automóvel”, explica a montadora.

O conjunto de rodas de 21 polegadas é composto de 22 camadas de fibra de carbono colocadas em três eixos, depois dobradas sobre si mesmas nas bordas externas do aro, formando um total de 44 camadas de fibra de carbono para maior resistência. Um cubo de alumínio forjado em 3D é ligado ao aro usando fixadores de titânio de grau aeroespacial e terminado com a calota flutuante característica da marca, garantindo que o monograma Double R permaneça na vertical o tempo todo.

“Para destacar o material e a superfície, uma laca (tipo de resina) levemente colorida é aplicada para proteger o acabamento, mas ainda permite que os clientes percebam a complexidade técnica da construção única em fibra de carbono das rodas”, afirma o informativo da Rollys-Royce sobre o veículo.

Interior
Materiais de luxo foram meticulosamente criados e trabalhados no interior do veículo. Apesar de relembrar a intenção mecânica dramática do Black Badge Ghost, os materiais são fiéis à filosofia de design pós-opulento do Ghost. Com este espírito, um tecido complexo, mas sutil, que incorpora um padrão de diamante profundo processado em carbono e fibras metálicas, foi criado pelos artesãos da marca.

Várias camadas de madeira são pressionadas sobre os substratos de componentes internos, usando verniz Bolivar preto para a camada de base superior. Isso forma uma base escura para as camadas de fibra. Folhas tecidas de carbono revestido de resina e fio revestido de metal contrastante dispostas em um padrão de diamante são aplicadas à mão nos componentes em perfeito alinhamento, criando um efeito tridimensional, de acordo com a Rolls-Royce. “Para garantir esse verniz extraordinário, cada componente é curado por uma hora sob pressão a 100° C. Leva ainda um jato de areia para criar uma superfície com seis camadas de laca, que é lixada à mão e polida antes de ser incorporada ao carro.”

Se solicitado pelo cliente, os bancos traseiros recebem o símbolo do infinito, que representa o veículo. Há ainda uma geladeira para champanhe no veículo. Os contornos da ventilação de ar no painel e na parte traseira são escurecidos usando deposição física de vapor, um dos poucos métodos de coloração de metal que garante que as peças não percam a cor ou manchem com o tempo ou pelo uso.

Os princípios pós-opulentos de simplicidade também foram aplicados com um efeito dramático no design do relógio do Black Badge Ghost: apenas as pontas dos ponteiros e os marcadores de doze, três, seis e nove horas são destacados, em um acabamento cromado suave, criando um relógio extremamente mínimo. Relógios adicionais estão disponíveis no Black Badge Ghost para atender à preferência estética do cliente.

O relógio traz uma inovação que estreou com Ghost: o Illuminated Fascia, que exibe um símbolo de infinito brilhante etéreo, rodeado por mais de 850 estrelas. Localizados no lado do passageiro do painel, a constelação e o símbolo ficam completamente invisíveis quando as luzes internas estão apagadas. Há estrelas também no forro do carro.

Como no Ghost, o símbolo de infinito é iluminado por 152 LEDs montados acima e abaixo do painel frontal, cada um meticulosamente com a cor correspondente ao relógio da cabine e à iluminação do mostrador dos instrumentos. Para garantir que o símbolo seja iluminado de maneira uniforme, uma guia de luz de 2 mm de espessura é usada, apresentando mais de 90.000 pontos gravados a laser em toda a superfície. Isso não apenas dispersa a luz uniformemente, mas cria um efeito cintilante conforme o olho se move, ecoando um brilho sutil.

Engenharia
O veículo é equipado com tração nas quatro rodas e um premiado sistema de suspensão. Esses equipamentos foram reprojetados para incluir um encaixe de molas pneumáticas mais volumosas, que aliviam o rolamento da carroceria em curvas mais fechadas.

A capacidade do motor V12 de 6,75 litros da Rolls-Royce foi considerada suficiente. No entanto, a flexibilidade desta célebre usina de energia foi explorada para gerar 29 CV extras, criando uma produção total de 600 CV. A sensação de uma única marcha infinita também teve a adição de mais 50 NM de torque, para um total de 900 NM.

O trem de força também recebeu transmissão personalizada e tratamentos de aceleração para aumentar ainda mais as reservas de potência do motor. A caixa de câmbio ZF de oito velocidades e os eixos dianteiros e traseiros trabalham em colaboração para ajustar os níveis de feedback para o motorista, dependendo das entradas do acelerador e da direção.

Como acontece com todos os produtos do portfólio Black Badge, o botão “low” situado na haste de seleção de engrenagem desbloqueia o conjunto completo de tecnologias do carro. “Isso aparece pela amplificação do motor por meio de um sistema de escapamento inteiramente novo, anunciando sutilmente sua potência. Todos os 900 NM de torque estão disponíveis a partir de apenas 1700 rpm e, uma vez em modo baixo, as velocidades de câmbio são aumentadas em 50% quando o acelerador é pressionado para 90%, entregando as abundantes reservas de energia do Black Badge Ghost com rapidez”, explica a fabricante.

Para aumentar a confiança ao explorar o Black Badge Ghost, o ponto de frenagem foi aumentado e o curso do pedal diminuiu. O veículo é fornecido com um robusto pacote de hardware de freio que, segundo a marca, foi considerado muito amplo sob condições extremas, mesmo levando em consideração o aumento de potência.

Compartilhe esta publicação: