Resort de luxo para pets em SP inclui transfer de helicóptero

Malabo Pet Resort, no interior paulista, tem parceria com a empresa de táxi aéreo Flapper para facilitar o transporte dos cachorros .

Giovanna Simonetti
Compartilhe esta publicação:
 PhilipJamesToy
PhilipJamesToy

Os cães hóspedes do Malabo Pet Resort agora podem chegar de helicóptero no hotel

Acessibilidade


Única acomodação cinco estrelas para cachorros da América Latina, o Malabo Pet Resort anunciou na última quinta-feira (25) uma novidade extravagante: agora, os animais terão um serviço de transfer de helicóptero ao local, fruto de uma parceria do hotel com a Flapper, uma das maiores empresas de táxi aéreo do Brasil. 

A colaboração entre as duas companhias surgiu de uma demanda que o Malabo já observava há tempos. “Muitos dos nossos clientes já faziam uso desse serviço com aeronaves próprias e deixavam seus animais aqui antes de ir viajar. Isso começou a chamar a atenção de outras pessoas que não tinham helicóptero”, conta Carlos da Cruz, um dos donos e administradores do resort.

VEJA TAMBÉM: Vida (boa) de cachorro

Segundo o empresário, a própria Flapper, com experiência prévia no transporte de animais, também já tinha percebido a abertura para uma parceria: “Ela [a Flapper] já transportava clientes com seus pets e eles sempre falavam que levavam os cachorros junto na viagem por não conhecer um hotel de confiança.”

Para o transporte, o cão deve ser acomodado em uma caixa e não precisa estar acompanhado. Na alta temporada, até 17 de janeiro, o pacote de três diárias no hotel, com o voo de ida, custa a partir de R$ 6.060. Se incluir a volta, o valor total passa para R$ 11.070. “Para o final do ano, esperamos uma alta demanda deste serviço pelos clientes e estamos com uma expectativa boa”, afirma Carlos.  

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Localizado no município de Salto de Pirapora, a 125 km do centro de São Paulo, o Malabo tem uma estrutura de dar inveja aos humanos. Em uma área de 60 hectares com mata nativa e lago, até 200 cães por vez podem usufruir de mordomias como uma piscina de 20 metros de raia, campo de futebol, quadra poliesportiva de 600 metros quadrados, academia com esteira seca e hidro, dormitórios individuais climatizados e até spa com massagem, ofurô e tratamentos como cromoterapia e aromaterapia.

A diária média, que varia conforme o tamanho do animal, é de R$ 165 na baixa temporada e de R$ 435 na alta (durante as férias de verão), quando o faturamento mensal do Malabo chega a R$ 400 mil, de acordo com Carlos.

 

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: