Brasil entra no Global Entry, programa que facilita entrada nos EUA

O Global Entry não exime da exigência do visto para os Estados Unidos, mas permite que o cidadão se inscreva no programa digital.

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:
Aeroporto de Nova York
Aeroporto de Nova York

O Global Entry não exime da exigência do visto para os Estados Unidos, mas permite que o cidadão se inscreva no programa digital

Acessibilidade


O governo brasileiro anunciou hoje (7) a entrada do Brasil no programa norte-americano Global Entry, que permite a liberação mais rápida na entrada no país, mesmo mantendo a exigência de vistos.

O Global Entry, voltado para visitantes frequentes considerados “confiáveis”, especialmente executivos, não exime da exigência do visto para os Estados Unidos, mas permite que o cidadão se inscreva no programa digital.

LEIA MAIS: Apostando que Ômicron já teve pico, premiê britânico suspende restrições

Caso aprovado, o candidato passa a ter sua liberação de entrada feita por meio de quiosques eletrônicos nos aeroportos norte-americanos e outros locais de fronteira, sem a necessidade de entrar nas filas de imigração.

A mudança foi anunciada nesta segunda em uma nota conjunta do Itamaraty e da Casa Civil. “O trâmite simplificado para viajantes brasileiros nos EUA estimulará contatos empresariais, interação cooperativa e turismo, fortalecendo as relações entre os dois países”, diz a nota.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

LEIA MAIS: EUA decidem suspender restrições para entrada de estrangeiros vacinados

O Brasil negocia há vários anos o fim da exigência de vistos para os brasileiros, mas o aumento do número de imigrantes ilegais que tentam entrar no país congelou essa possibilidade. No entanto, o Itamaraty também negociava facilitações, especialmente para vistos de negócios, como o Global Entry.

Compartilhe esta publicação: