Henkell Freixenet: liderança em espumantes importados

Com crescimento de 85% em 2021 e 30% de share, grupo aposta em diversificação.

Brand Voice Henkell Freixenet
Compartilhe esta publicação:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Empresa vem ganhando ainda mais protagonismo no Brasil, com atuação concentrada principalmente no segmento premium da Freixenet

Acessibilidade


Presentes em momentos de celebração, os espumantes vêm conquistando o paladar dos brasileiros ano após ano. Isso se deve ao esforço de marcas que buscam desconstruir a imagem da bebida, mostrando novas formas de incluir as borbulhas em outros momentos importantes da vida.

É o que tem feito a Henkell Freixenet, grupo que vive um de seus grandes momentos no Brasil, consolidando sua posição no segmento de espumantes e ganhando novas fatias de consumidores ao diversificar seu portfólio.

Acompanhando o potencial de consumo do mercado nacional, a empresa vem ganhando ainda mais protagonismo no Brasil, com atuação concentrada principalmente no segmento premium da Freixenet, marca que integra o grupo Henkell Freixenet desde 2018, resultado da fusão das duas empresas, a espanhola Freixenet e a alemã Henkell.

No país há 30 anos, a Freixenet uniu sua gama de produtos, como os tradicionais cavas da região da Catalunha, além de vinhos, às marcas do grupo Henkell. São os cavas, espumantes espanhóis produzidos pelo método tradicional, que representam a principal fatia do faturamento. Pesquisa realizada pela Ideal Consulting, especializada no segmento, mostra que as vendas de vinhos espumantes importados e nacionais no Brasil tiveram aumento de 32% em 2021 comparado ao ano anterior. A cada três espumantes importados vendidos no país, um é Freixenet. Entre os rótulos mais vendidos, tanto no e-commerce da marca quanto nos pontos de venda, estão Carta Nevada, Cordón Negro e Cordón Rosado.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Fabiano Ruiz, diretor executivo da Henkell Freixenet

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Conquistar essa fatia do mercado após dois anos desafiadores é um mérito grande para a equipe. Tivemos movimentos assertivos e estratégicos para chegar a esse patamar. Agora o desafio é perpetuar o crescimento pautado na diversificação, na fidelização de clientes e na busca por novos consumidores”, diz Fabiano Ruiz, diretor executivo da Henkell Freixenet no Brasil.

A operação nacional fechou 2021 com 85 rótulos e um crescimento de 77% em volume e 85% no faturamento em comparação com 2020. Entre os produtos mais recentes, destaque para o Freixenet Zero Álcool, que, sozinho, totalizou 70 mil garrafas vendidas. Destaque também para a categoria wine seltzer, bebida gaseificada à base de vinho, marcando a entrada no segmento de latas – a novidade faz parte da família Freixenet Mía e é a promessa da marca para atrair um público mais jovem. Em 2022 serão lançados os espumantes premium exclusivos dos parceiros do on trade. A linha Freixenet Cuvée de Prestige contemplará três rótulos especiais e safrados, incluindo o Cuvée D.S. e o Malvasía, produzido a partir de uvas envelhecidas em barricas de madeira por 20 anos.

Para a Henkell Freixenet, portanto, não faltam motivos para celebrar. Sendo assim… Um brinde!

  • Foto: Divulgação

    Espumantes vêm conquistando o paladar dos brasileiros ano após ano.

  • Foto: Divulgação

    Isso se deve ao esforço de marcas que buscam desconstruir a imagem da bebida, mostrando novas formas de incluir as borbulhas em outros momentos importantes da vida.

  • Foto: Divulgação

    No país há 30 anos, a Freixenet uniu sua gama de produtos, como os tradicionais cavas da região da Catalunha, além de vinhos, às marcas do grupo Henkell.

  • Foto: Divulgação

    A cada três espumantes importados vendidos no país, um é Freixenet. Entre os rótulos mais vendidos, tanto no e-commerce da marca quanto nos pontos de venda, estão Carta Nevada, Cordón Negro e Cordón Rosado.

Foto: Divulgação

Espumantes vêm conquistando o paladar dos brasileiros ano após ano.

* Brand Voice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: