Confira as incríveis fotos vencedoras do prêmio World Nature Photography

Cecilia Rodriguez
Compartilhe esta publicação:
Thomas Vijayan, Canadá - WNPA
Foto: Thomas Vijayan, Canadá - WNPA

Ouro na categoria de “Animais em seu Hábitat”: Orangotango-de-bornéu macho adulto sozinho

Acessibilidade


As imagens vencedoras do concurso World Nature Photography Awards (WNPA) deste ano são um excelente lembrete da beleza do nosso precioso planeta.

O concurso, que atraiu inscrições de 20 países em seis continentes, busca homenagear os melhores fotógrafos de natureza do mundo, que  destacam as maravilhas da terra, inabaláveis ​​na crença de que a fotografia pode influenciar as pessoas a ver o planeta de uma perspectiva diferente e contribuir para mudar seus hábitos para protegê-lo, em vez de saqueá-lo.

VEJA TAMBÉM: Os 10 lugares mais lindos do mundo, segundo a ciência

O grande prêmio do WNPA foi para o norte-americano Amos Nachoum, por sua imagem de tirar o fôlego de uma foca-leopardo prestes a capturar um pinguim-gentoo indefeso (abaixo).

O fotógrafo vencedor, que levou um prêmio em dinheiro de US$ 1.000, esperou pacientemente por horas na remota ilha de Plano, na Península Antártica, pelo momento certo na maré baixa, quando as focas entram furtivamente em uma lagoa e procuram presas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Ver essas imagens não pode deixar de motivar alguém a fazer tudo para proteger este nosso frágil planeta”, disse o cofundador da WNPA, Adrian Dinsdale.

A competição premia 14 categorias, desde fotografia de paisagem a animais em seus habitats, fotojornalismo e interação do homem com a natureza. Este ano, a WNPA fez uma parceria com a Ecologi para plantar uma árvore cada vez que um participante faz uma inscrição para a competição.

Confira a seguir os principais destaques do concurso:

Vencedor geral

Amos Nachoum, EUA - WNPA
Amos Nachoum, EUA - WNPA

Cena entre pinguim e foca levou ouro na categoria Comportamento de Mamíferos e na Geral

“Por horas, esperei a maré baixa chegar ao longo de uma lagoa rasa em uma ilha remota na Península Antártica”, disse Nachoum. “Como um relógio, a foca-leopardo chegou pouco antes da maré baixa. Quando um jovem pinguim-gentoo se aproximou, a foca virou a cabeça na velocidade da luz, pegando-o pelos pés e levando-o para águas profundas.

“Para minha surpresa, ela soltou o pinguim duas vezes. A cada vez, a foca perseguia o pinguim como se estivesse gostando do jogo. O pinguim aterrorizado tentou escapar enquanto o jogo continuava. Mas logo, o fim chegou.”

Veja outros premiados:

  • Foto: Tom Vierus, Fiji - WNPA

    Retratos de animais: O ouro da categoria foi para a cena de macacos de cauda longa aproveitando o calor um do outro durante um dia quente em Bali, na Indonésia. Esses animais apresentam um comportamento muito semelhante ao dos humanos, inclusive aproveitando a companhia um do outro. Esses macacos estão acostumados com os humanos e são comumente encontrados em torno dos templos, onde tendem a se alimentar de alimentos trazidos pelos habitantes locais

  • Foto: Neelutpaul Baruaíndia, Índia - WNPA

    Retratos de animais:: Já a medalha de prata na categoria foi para uma mãe urso pardo e seus filhotes no Santuário de South Kamchatka, na Rússia.

  • Foto: Vince Burton, Reino Unido - WNPA

    Preto e Branco: As condições meteorológicas eram extremas para a rara raposa do Ártico “morfo azul”. Mas isso não pareceu impedi-la de caminhar por uma tempestade de neve na Islândia. O clique do momento foi o vencedor na categoria Preto e Branco.

  • Foto: Avanka+Fernando, Sri Lanka - WNPA

    Preto e Branco: A imagem de um macaco-de-toque alimentado por sua mãe no Parque Nacional de Yala, no Sri Lanka, ficou em segundo lugar.

  • Foto: William Fortescue, Reino Unido - WNPA

    Prata na categoria de comportamento de mamíferos: Dois elefantes machos treinando no Parque Nacional Amboseli, no Quênia.

  • Foto: Ashok Behera, Índia - WNPA

    Comportamento das Aves: A cena dos olhos de um gnu sendo devorados por um abutre africano, atentamente observados por uma raposa africana por uma oportunidade de conseguir um pedaço, ganhou o ouro na categoria de comportamento das aves. A foto foi tirado em Masai Mara, Quênia.

  • Foto: Robert J. Ross, EUA - WNPA

    Prata na categoria de comportamento das aves: Um bando de pássaros tecelões-de-bico-vermelho parecendo uma árvore na Selous Game Reserve, Tanzânia

  • Foto: Robert Maynard, Reino Unido - WNPA

    O bronze na categoria de comportamento das aves foi para a foto do nascer do sol no lago Heath Pond, em Hampshire, Grã-Bretanha. Sua luz poderosa queimava através da névoa da manhã enquanto um corvo-marinho nadou até um barco próximo e subiu a bordo – seguido por outros. Foi uma manhã movimentada no lago.

  • Foto: Shayne Kaye, Canadá - WNPA

    Ouro na categoria de Comportamento de Répteis e Anfíbios: Era o meio de um dia ensolarado de verão com luz forte e pouca atividade em um parque no Canadá, enquanto esta pequena rã do Pacífico estava sentada em uma flor. Mais uma prova de que realmente não há tempo ruim para entrar na natureza com uma câmera.

  • Foto: Teo Chin Leong, Singapura - WNPA

    Já o ouro em Comportamento de Invertebrados ficou para a travessia de formigas. A formiga vermelha comum é engenhosa em atravessar terreno. Quando as exploradoras da frente encontram um obstáculo de água, elas intuitivamente formaram uma “ponte de formigas” com seus corpos, para que seus companheiros na parte de trás do grupo pudessem atravessar.

  • Foto: Matthijs Noome, EUA - WNPA

    Vida Selvagem Urbana: A foto vencedora da categoria foi a do acaso do aparecimento de uma jubarte em Nova York, acentuando o horizonte do centro da megalópole à distância. Desde que medidas para melhorar qualidade da água e os esforços de conservação começaram a mostrar resultados reais nos últimos anos, as baleias jubarte têm se tornado uma visão comum nas águas da cidade.

  • Foto: Alex Pansier, Holanda - WPNA

    Bronze na categoria de vida selvagem urbana: Uma raposa em uma cidade holandesa, sentada em frente a uma grande porta metálica.

  • Foto: Sabrina Inderbitzi, Suíça - WNPA

    Pessoas e Natureza: A vista de uma caverna de gelo no Lago Baikal totalmente congelado, na Rússia, levou o ouro na categoria Pessoas e Natureza. A foto traz surpresas automotivas: “Primeiro eu não gostei do carro e das pessoas no meio da minha foto, mas em uma segunda visão eu achei simplesmente perfeito”, disse a fotógrafa.

  • Foto: Mike Eyett, Áustria - WNPA

    Prata na categoria Pessoas e Natureza: Um mergulhador se aproxima de um cardume de cavalas em Cabo San Lucas, Baja California Sur, México.

  • Foto: Federico Testi, Itália - WNPA

    Arte da Natureza e Paisagens: O ouro na categoria ficou para a Itália. A beleza natural de San Quirico d’Orcia, na Toscana, é acentuada por colinas, formas e tons criados pela luz para induzir uma sensação de harmonia com o universo.

  • Foto: Monika Schneider, Alemanha - WNPA

    Prata na categoria Arte da Natureza: Uma flor dente de leão com fundo preto.

  • Foto: Sam Wilson, Austrália - WNPA

    Na categoria de Paisagens e Ambientes do Planeta, o ouro foi para a foto de um lago na Nova Zelândia com montanhas cobertas de neve refletidas na água. Viajar por estradas de terra aleatórias no país pode oferecer recompensas impressionantes como essa cena na Ilha Sul. 

  • Foto: Gautam+Kamat, Índia - WNPA

    Ouro na categoria Plantas e Fungos: A entrada de um quarto dentro de uma casa abandonada em Goa, na Índia, serve para lembrar como a mãe natureza assume o que o homem deixou para trás.

  • Foto: Thomas Vijayan, Canadá - WNPA

    Ouro na categoria de Animais em seu Hábitat: Orangotango-de-bornéu macho adulto sozinho

Foto: Tom Vierus, Fiji - WNPA

Retratos de animais: O ouro da categoria foi para a cena de macacos de cauda longa aproveitando o calor um do outro durante um dia quente em Bali, na Indonésia. Esses animais apresentam um comportamento muito semelhante ao dos humanos, inclusive aproveitando a companhia um do outro. Esses macacos estão acostumados com os humanos e são comumente encontrados em torno dos templos, onde tendem a se alimentar de alimentos trazidos pelos habitantes locais

VEJA TAMBÉM: Os 50 países mais lindos do mundo

 

Compartilhe esta publicação: