Alfaiataria residencial de alto padrão

CVHAUS realiza o sonho de morar nas regiões mais nobres de São Paulo e na Fazenda Boa Vista.

BrandVoice CVHAUS
Compartilhe esta publicação:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Fachada de imóvel na Fazenda Boa Vista

Acessibilidade


Focada no mercado AAA horizontal, a CVHAUS nasceu para oferecer os melhores projetos nas regiões mapeadas como as mais desejadas por seus clientes, como é o caso da Vila Nova Conceição, Jardim Europa, o Jardim Lusitânia e a Fazenda Boa Vista, que continuam se valorizando pela constante procura do público-alvo.

Hoje, a CVHAUS possui 136 milhões em ativos nessas regiões e a meta para o próximo ano é dobrar os resultados. A empresa do arquiteto Marcelo Franco e do empresário Cláudio Vale entrega um pacote fechado e customizado para seus clientes, dispondo de uma concierge comercial que faz todo o acompanhamento da obra e escolha de materiais da casa.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Marcelo Franco e Cláudio Vale

Os imóveis são, em sua grande maioria, casas antigas e deterioradas, compradas para demolição ou retrofit. Cada ambiente é pensado nos mínimos detalhes, sua funcionalidade, se deve ser reformado ou demolido, nos acabamentos, lazer e segurança de seus moradores. Existe uma estrutura vertical de arquitetura e engenharia fazendo toda auditoria, fiscalização e contratação das obras e dos parceiros, mas o que faz as casas de fato especiais é a arquitetura disruptiva, minimalista, funcional, segura e moderna.

A boa arquitetura, aliada à excelência na execução e reforma de altíssimo padrão fazem toda a diferença para atender a essa nova demanda de morar que vem se consolidando no cenário pós isolamento social. “Vimos que morar em casas virou prioridade número 1 depois de dois anos de pandemia”, diz Marcelo Franco, arquiteto e sócio fundador da CVHAUS.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

* BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: